Voltar ao topo

17 de julho de 2024

Era de ouro do futebol Cearense: tempo de celebrar as glórias sem esquecer do futuro

Compartilhar:

O futebol cearense vive seus anos de ouro. Ceará e Fortaleza estão galgando passos inéditos em nível internacional. Da gloriosa e histórica campanha no Brasileirão do ano passado, o Leão do Pici segue colhendo os frutos, agora com a vaga nas oitavas de final da Libertadores da América.

Ascom Sejuv

Nenhum time cearense conseguiu feito semelhante. O Vozão de Porangabuçu, apesar de ainda não ter conseguido chegar à maior competição do continente, está na segunda participação seguida na Sul-Americana, conseguindo avançar à fase mata-mata com uma campanha de destaque até agora. Tudo isso só foi possível com dois projetos de gestão profissional em ambos os clubes construídos na última década. Além de celebrar o bom momento, é preciso aproveitar também de forma sustentável para que o ciclo virtuoso perdure.

O Fortaleza, por exemplo, apesar de viver um bom momento na Libertadores, amarga a lanterna do Campeonato Brasileiro. Com isso, parte da torcida já pede reforços à diretoria para o restante da temporada. Não que a equipe não possa ter nomes para fazer do grupo de jogadores mais robusto, mas isso não pode ser feito de qualquer forma, a qualquer preço. O Ceará também ocupa a zona de rebaixamento e tem ouvido apelos semelhantes. Outras equipes já tiveram momentos excepcionais que foram seguidos de derrocadas impressionantes.

Tratando-se de Nordeste, Sport e Bahia são exemplos. Viveram momentos excepcionais, mas pereceram diante de administrações irresponsáveis. No Sudeste, o São Paulo, outrora dominante no País, caiu num mar de dívidas, viu sua estrutura de clube, antes elogiada como uma das melhores do Brasil, se transformar em defasada por não acompanhar os concorrentes.

Para os dois maiores clubes do nosso estado, a receita é aproveitar o bom momento esportivo e financeiro para investir em estrutura física e científica, tanto na equipe profissional quanto na categoria de base. Pensar a médio-longo prazo para que mais conquistas inéditas sejam possíveis. Como em tudo na vida, no futebol o imediatismo pode custar caro.

Que os torcedores de Ceará e Fortaleza comemorem, desfrutem dos momentos de conquistas históricas, mas que sigam vigilantes para que esse seja só o começo de uma trajetória ainda mais vencedora, e não um momento único para ser rememorado somente nos respectivos museus de cada time.

[ Mais notícias ]