Voltar ao topo

17 de junho de 2024

Votação histórica: Evandro Leitão e João Paulo se posicionam sobre novo estatuto do Ceará

A votação dos sócios ocorrerá nesta terça-feira (11), na sede em Porangabuçu, começando a partir das 9h
Evandro Leitão (esquerda) e João Paulo. Foto: Júnior Pio/Alece e Gabriel Silva/Ceará SC

Compartilhar:

A segunda-feira (10) começou de forma movimentada para o Ceará Sporting Club. O ex-presidente do clube e atual presidente da Assembleia Legislativa do Ceará (Alece), Evandro Leitão (PT), se posicionou, em um vídeo divulgado nas redes sociais, favorável ao novo estatuto, que deve ser votado nesta terça-feira (11). Foram meses trabalhados no projeto, com destaque para votação do sócio torcedor nas eleições da diretoria executiva.

LEIA MAIS: Ceará convoca assembleia geral para votar novo estatuto do clube

Na publicação, Evandro também incentivou os sócios a comparecerem na votação, na sede do clube, em Porangabuçu. O encontro está marcado para começar às 9h. “Todos os conselheiros do Ceará têm uma responsabilidade ímpar com o clube. O novo estatuto é muito mais que o voto do torcedor. É a modernidade para o clube. Aprovar o texto finalizado com extremo zelo por competentes juristas, emendado e votado de forma democrática é uma obrigação. Não somente votarei a favor, como peço a todos que têm minha amizade e respeito que, na terça-feira, estejam em Carlos de Alencar Pinto”, declarou Leitão.

Algumas horas depois, o atual presidente do time, João Paulo, declarou ser à favor dos sócios torcedores votarem, porém, questionou alguns tópicos colocados no novo estatuto. Em sua rede social, publicou um vídeo falando sobre alguns “pontos do novo estatuto que podem prejudicar o Ceará” e reafirmou que a convocação da Assembleia Geral foi realizada de forma ilegal por parte do presidente do Conselho Deliberativo, Herbert Santos.

O presidente também elaborou uma carta elencando os pontos que considera prioritários. “Precisamos de serenidade e de muita calma para não cair em uma arapuca montada com discursos fáceis e rasos que podem colocar o nosso clube em uma situação delicada muito em breve”, alertou.

Confira abaixo os pontos citados por João Paulo:

  • SAF (Sociedade Anônima de Futebol): Criticou o artigo 92 do novo estatuto, onde diz que a proposta que for formulada, ou seja, da SAF, de garantir um ganho de receita média anual não inferior a 200% da média das receitas dos últimos 5 anos, sob pena de rejeição sumária da proposta. “Precisamos, mais uma vez, ser razoáveis. Não podemos jamais entregar o clube de mão beijada para nenhum grupo empresarial, mas também não podemos inviabilizar algo que é tendência no mundo inteiro”, exclamou o presidente.
  • Deliberações nas assembleias gerais ocorrerão por maioria simples e voto nominal: João Paulo citou alguns exemplos que podem ocorrer com a aprovação desta medida. “Qualquer pessoa com dinheiro – ou financiada por um grupo mal-intencionado poderá manter o controle da nossa instituição. Imagine que um grupo mal-intencionado financie o sócio-torcedor mais barato para milhares de pessoas simplesmente para comandar as votações? Você acha isso improvável? Eu não acho. Para um grupo mal-intencionado comprar 2, 3 mil torcedores seria mínimo. Esse é um caminho sem volta”, ilustrou.
  • Diretoria remunerada: João Paulo explicou que o Ceará é uma associação sem fins lucrativos, e por esta razão, não pode ter diretores remunerados. “Se esse estatuto for aprovado com remuneração imediata da diretoria, o Ceará perderá sua imunidade tributária. Vamos passar a pagar uma série de impostos e isso vai diminuir ainda mais a nossa capacidade financeira, atentou.
  • Julgamento em uma única instância o pedido de suspensão do cargo: JP mostrou preocupação ao exemplificar que com apenas uma fase ruim, com alguns jogos sem ganhar, poderia ocasionar a saída da diretoria. “Que segurança, por exemplo, uma empresa vai ter de negociar um patrocínio com uma diretoria que pode mudar da noite para o dia? Quem vai garantir as entregas? Você tem certeza de que isso é bom para o Ceará? Para a nossa credibilidade? Isso não existe em lugar nenhum do mundo e, se não existe, deve ter um motivo”, advertiu.

Conselheiros do Ceará também se manifestaram favoráveis ao novo estatuto, como o deputado federal André Figueiredo (PDT) e o vereador Danilo Lopes (PSD).

MULTA

Nesta segunda-feira (10), a Juíza de Direito, Antônia Dilce Rodrigues Feijão, determinou que a Assembleia Geral para aprovação do novo estatuto do Ceará seja realizada de acordo com o que foi estabelecido na reunião do Conselho Deliberativo, do último sábado (8). A reunião precisa ser convocada pelo presidente da Executiva, João Paulo Silva, para esta terça-feira (11). Caso a decisão não seja cumprida, haverá multa de R$ 100 mil. No sábado, o Conselho Deliberativo definiu o seguinte rito para a reunião:

  • Votação nominal aberta e não secreta;
  • ⁠O estilo de votação deve servir como padrão para aprovação do estatuto;
  • ⁠Presença assegurada da imprensa;
  • ⁠Presença da torcida durante a votação.

[ Mais notícias ]