Voltar ao topo

18 de julho de 2024

Você conhece o mercado de trabalho dos cozinheiros e confeiteiros?

Compartilhar:

 

 

 

 

 

 

 

Essa semana vamos falar um pouco sobre o mercado de trabalho dos cozinheiros e confeiteiros, mas a pergunta que não quer calar é: como é o mercado de trabalho pro profissional da gastronomia? O assunto é um tanto polêmico e nada linear, porque são muitas variáveis a serem levadas em conta. Então mãos na massa. Digo, nas massas.

Muito além do ato de cozinhar, o profissional formado em Gastronomia atua no gerenciamento de restaurantes, na segurança alimentar, produção industrial e muito mais. Ao contrário do que muitos possam pensar, o profissional formado em Gastronomia possui conhecimentos que vão bem além das habilidades técnicas para manusear e preparar alimentos. Durante sua formação, o ideal é que o aluno aprenda sobre gestão, segurança alimentar, processos industriais, valor nutricional e características dos alimentos, legislação relacionada à indústria alimentícia e muito mais.

Vale lembrar que a profissão não é o glamour que mostram os programas de televisão por aí. A vida real é bem diferente. O trabalho é mais pesado, horas trabalhando em pé, em algumas cozinha que, às vezes, não tem estrutura ideal. Acho que toda profissão, na prática, é bem diferente da realidade, né? O “ser” chef de cozinha, requer vários anos de profissão e experiência. Chefiar uma cozinha, vai muito além de usar uma dólmã e aquele chapeuzinho.

O chef de cozinha planeja e prepara cardápios em restaurantes, hotéis, hospitais, bares, etc.  Coordena a equipe de cozinheiros e seleciona os fornecedores de ingredientes. Entende os processos da cozinha de forma geral.
Muito tem se falado em Personal Chef ou catering, esse exerce as mesmas funções do chef de cozinha, algumas vezes trabalha com uma equipe bem reduzida e atua em residências e/ou eventos particulares, com um cardápio bem mais exclusivo, dependendo do publico atendido.

Nós, do Nupê, desenvolvemos esse tipo de serviço. As consultorias em empresas do ramo alimentício funcionam de forma parecida. O objetivo é propor mudanças nos processos para melhorar o desempenho da organização como um todo, elaboração de cardápio, diminuição de custos, redução de danos. Nesse formato, normalmente o chef de cozinha combina com o dono do estabelecimento, dias e horários para ficar fazendo esse acompanhamento.

E, por último, mas não menos importante, o profissional formado em gastronomia pode seguir a carreira acadêmica ministrando aulas para cursos técnicos ou profissionalizantes, se especializando e seguindo carreira cientifica.

A profissão, como todas, tem suas vantagens e desvantagens. É preciso amar o que se faz. A gastronomia tem a rotina pesada, mas é extremamente gratificante poder vivê-la. Qualquer duvida sobre cursos, faculdades, estamos à disposição.

[ Mais notícias ]