Voltar ao topo

18 de julho de 2024

Tudo passa

Unsplash

Compartilhar:

Esse é sim o mantra da maternidade. Você pode até tirar de letra, equilibra-la até de ponta cabeça, ainda assim o mantra será “tudo passa”, e eu posso te provar. Os dias de noites em claro, as olheiras lá no umbigo, a fome esperando, a boca seca, a dor, a agonia. Tudo passa. Passa também a ansiedade, a surpresa, a espera e a tristeza.

Passa aquela semana entre remédios e inaladores, passa a fila do pediatra, passa aquele momento crucial de montar o primeiro carrinho (ô trem difícil!). Passa a solidão, já que todos estão vivendo enquanto você está em cima de um bebê 24 horas por dia pra conferir se ele está respirando, passa aquele monte de quilo a mais que chegou no seu corpo, passa a indisposição e até o coque.

Ah, o famoso coque! Companhia de todas as mães. Passa o peito doendo e vazando, a mamadeira esfriando, o tempo a sós com o maridão. Passa a casa bagunçada, o tempo que ficou curto, a ausência do tédio. Tudo isso passa. Mas passa também… aquele pezinho pequenino, aquele olhinho entreaberto, aquele primeiro sorriso e o primeiro chorinho. Passa o primeiro passinho, o primeiro abraço, o primeiro “eu te amo”.

Passa o dedinho na palma mostrando o pintinho, as gracinhas, as primeiras palminhas. As palavras novas! Elas são muito engraçadas, né? Cada dia uma nova palavra. Um vocabulário rico e interessante. Tudo, tudo isso também passa. Passa o primeiro beijo estalado, o olhar encantado, o banho de bacia num sábado a tarde. E, quando tudo isso passar, você se lembrará de mim dizendo que sim: na alegria e na tristeza, o mantra da maternidade é e sempre será: tudo passa.

[ Mais notícias ]