Voltar ao topo

24 de julho de 2024

Taça das Favelas é lançada nesta quinta (27) com presenças de Dunga e ministros de Lula

O evento organizado pela Cufa e pela Facc ocorre a partir de 9h, na Areninha Dendê, em Fortaleza. Entre as presenças confirmadas estão a ministra do Esporte Ana Moser, o governador Elmano de Freitas e o prefeito José Sarto
Foto: Divulgação/ Taça das Favelas

Compartilhar:

A edição 2023 da Taça das Favelas será lançada nesta quinta-feira, 27, a partir de 9h, em Fortaleza. Considerado o maior torneio de futebol de campo entre favelas do mundo, o pontapé inicial da competição contará com as presenças do ex-treinador da Seleção Brasileira e capitão do tetracampeonato de 1994, Dunga; da ministra do Esporte e uma das maiores atletas da história do voleibol Ana Moser; do governador Elmano de Freitas (PT) e do prefeito de Fortaleza José Sarto (PDT).

O evento será realizado na Areninha Dendê, do Parque Dom Aloísio Lorscheider, na capital cearense.

Organizada pela Central Única das Favelas (Cufa) e pela Frente de Assistência à Criança Carente (FACC), a competição tem como objetivo promover a inclusão social de centenas de jovens por meio do esporte. Para participar da competição, um dos principais critérios é que os atletas residam em favelas do Ceará e em cidades próximas à Fortaleza, Crateús, Sobral e Juazeiro do Norte. A expectativa é que o torneio impacte diretamente 8 mil jovens e crianças e, indiretamente, entre 25 e 30 mil.

Na categoria masculina, as equipes deverão ser compostas por jovens nascidos a partir de 2005. Já na categoria feminina, as equipes podem ser compostas por jovens com idade igual ou superior a 14 anos. Serão premiadas as três primeiras equipes colocadas, nas duas categorias. Ao todo, mais de 100 mil jovens já participaram da competição nas edições realizadas em várias cidades do País. Tudo começa nas peneiras internas realizadas nas comunidades e vai até a grande final.

A primeira edição da Taça das Favelas foi realizada em 2012 e, além da premiação, o torneio revela talentos das comunidades. Com o passar dos anos, a competição ganhou ainda mais destaque no cenário mundial, tendo sua importância reconhecida por grandes craques do futebol nacional como Zico, Júnior, Bebeto e Romário. No Ceará, a competição é apoiada pelo Governo do Estado, prefeituras de Fortaleza, Maracanaú e Caucaia, além do Fecomércio Ceará.

CUFA

Presente há mais de 20 anos nas favelas brasileiras, a Central Única das Favelas promove atividades nas áreas de educação, lazer, esportes, cultura e cidadania, utilizando ferramentas como grafite, DJ, break, rap, audiovisual, basquete de rua, literatura, entre outros. Além disso, promove, produz, distribui e veicula a cultura hip hop por meio de publicações, discos, vídeos, programas de rádio, shows, concursos, festivais de música, cinema, oficinas de arte, exposições, debates e seminários, promovendo a integração e inclusão social.

Entre os principais projetos da instituição destacam-se o Hutúz Rap Festival, maior evento de hip-hop da América Latina, a LIBRA, Liga Internacional de Basquete de Rua, e a Taça das Favelas, maior campeonato de futebol entre favelas do mundo.

Durante a pandemia do covid-19, a Cufa utilizou sua capilaridade para conectar a favela e amenizar ao máximo as dificuldades que os moradores de favela enfrentam. Com o programa Mães da Favela, a instituição entregou cestas básicas e chips com internet gratuita por 6 meses, garantindo assim uma segurança alimentar maior e a educação de muitas crianças, que precisavam migrar para as aulas online. Os benefícios são direcionados às mulheres das favelas, que chefiam os seus lares.

Por seu conhecimento sobre esses territórios, a Cufa entendeu que ao apoiar essas mulheres, era possível criar uma rede de proteção muito maior e com isso o projeto já atendeu a mais de 6 milhões de pessoas.

[ Mais notícias ]