Voltar ao topo

17 de julho de 2024

Servidores do BC aprovam volta da greve a partir de 3 de maio

Banco Central do Brasil em Fortaleza

Compartilhar:

Insatisfeitos com a proposta de reajuste salarial de 5% e sem avanço nas negociações, os servidores do Banco Central aprovaram, em assembleia realizada nesta sexta-feira (29), a retomada da greve por tempo indeterminado a partir da próxima terça, dia 3 de maio.

A decisão contou com o apoio de “ampla maioria” dos funcionários que participaram da assembleia deliberativa, segundo o Sinal (Sindicato Nacional dos Funcionários do Banco Central). O BC comunicou que não irá se pronunciar sobre a resolução.

A greve dos servidores da autoridade monetária estava suspensa desde o dia 19 de abril, quando os funcionários resolveram dar um “voto de confiança” a Roberto Campos Neto, presidente do BC, na busca “por uma proposta ainda melhor para os analistas e técnicos”.

Desde então, eles vinham atuando em operação-padrão e fazendo paralisações diárias, das 14h às 18h.
De acordo com o Sinal, Campos Neto afirmou aos representantes sindicais, em uma reunião no dia 18, que o reajuste linear de 5% para todo o funcionalismo público é consenso entre os ministros e chancelado pelo presidente Jair Bolsonaro (PL).

Também segundo o sindicato, em encontro na quarta-feira (27), a diretora de Administração do BC, Carolina de Assis Barros, confirmou que “há grandes chances de a proposta ser oficializada” e disse que o BC atuará caso outra carreira congênere receba proposta superior.

Folha Press

[ Mais notícias ]