Voltar ao topo

20 de junho de 2024

Secretário defende ‘cercamento eletrônico’ para o combate às facções no Ceará

O secretário afirma que o Estado está expandindo os serviços de videomonitoramento para o Interior, possibilitando uma “espécie de cercamento eletrônico de todo o Ceará”
Foto: Redes Sociais/Elmano de Freitas

Compartilhar:

Em entrevista nesta segunda-feira, 3, o secretário de Segurança Pública e Defesa Social do Ceará (SSPDS), Samuel Elânio, apontou que a intenção do Estado é fortalecer os setores de inteligência e as instituições de segurança para combater o crime organizado no Ceará. Dentre as ideias, ele citou a necessidade de expandir a atuação da Delegacia de Combate às Ações Criminosas Organizadas (Draco) no interior cearense, com núcleos de trabalho.

Ainda segundo o secretário, o objetivo principal da pasta é combater a atuação do crime organizado, reduzindo os índices de homicídio. “Nós vamos trabalhar nessa questão do combate ao crime organizado e do comércio de drogas. Tenho certeza de que com as nossas parcerias nós vamos conseguir obter resultados”, afirmou Samuel Elânio ao Conexão Assembleia, da rádio FM Assembleia.

Sobre os investimentos em inteligência, o secretário salientou que o Estado está expandindo os serviços de videomonitoramento para o Interior, possibilitando uma “espécie de cercamento eletrônico de todo o Ceará”. A intenção, segundo ele, é contar com ferramentas capazes de acompanhar o fluxo de pessoas e veículos que entram e saem do Estado. 

“Nós já firmamos um acordo de cooperação com a Paraíba, para facilitar a identificação de pessoas ou veículos procurados que transitam entre os estados”, assinalou o secretário.

Para o titular, o combate ao crime organizado é um dos maiores desafios enfrentados pelas forças de segurança não apenas do Ceará, mas do País e do mundo. “Esse é um problema nacional e mundial, pois a entrada de drogas no Brasil é algo que precisa ser enfrentado há muito tempo”, avaliou.

DEBATE

Ele projeta, todavia, que a proximidade do atual Governo do Estado com o Governo Federal vai facilitar o processo de interlocução nesse debate. “Há uma necessidade de se fechar as nossas fronteiras e impedir a entrada de drogas no País. Com isso, nós vamos conseguir dar uma amenizada nos índices de violência e na sensação de insegurança, porque a constante disputa do crime organizado é o que gera essa sensação”, pontuou.

Durante a entrevista, o titular da SSPDS também destacou o trabalho desenvolvido pelos Batalhões do Raio no Estado e as perspectivas de ampliação para mais municípios cearenses. “Em relação à expansão do Raio, o governador Elmano de Freitas está avaliando quantos municípios serão contemplados, a partir da necessidade de instalação de bases”, informou Samuel Elânio.

[ Mais notícias ]