Voltar ao topo

17 de julho de 2024

Complexo prevê investimento de R$ 1,7 bilhão para geração de energia solar em Jaguaruana

Na última quinta-feira, 20, o projeto do Complexo Arapuá foi apresentado durante uma audiência pública na Câmara Municipal da cidade
Foto: Divulgação/ Economic News Brasil

Compartilhar:

Um projeto com investimento de R$ 1,7 bilhão prevê a instalação de oito usinas fotovoltaicas no município de Jaguaruana, no interior do Ceará. Na última quinta-feira, 20, o projeto do Complexo Arapuá foi apresentado durante uma audiência pública na Câmara Municipal da cidade. Segundo o projeto, as usinas deverão ocupar uma área de aproximadamente 900 hectares.

O prefeito José Elias de Oliveira comemorou a escolha de Jaguaruana para sediar o complexo e destacou os benefícios para a economia local. “É importante parabenizar a empresa Kroma Energia por vir para Jaguaruana, o que fortalece o empreendedorismo e emprego, movimentando nossa economia”, disse.

Segundo o projeto, o Complexo Arapuá tem potencial para gerar 500 MWp e foi enquadrado pelo Ministério de Minas e Energia (MME) como prioritário no dia 20 de março. A construção está prevista para começar no início do segundo semestre de 2023, com a primeira fase sendo entregue em 2024 e a segunda em 2025. Durante o processo de construção, instalação e manutenção das usinas, espera-se a geração de cerca de 1.500 empregos diretos e 400 indiretos. A instalação das placas solares corresponde a uma área equivalente a mais de 1.200 campos de futebol.

ENERGIA SOLAR NO CEARÁ

Focando na transição energética, o Ceará tem buscado investimentos para garantir a produção de energias renováveis. Em março, a chinesa Powerchina anunciou um investimento de R$ 1,8 bilhão para instalação de um parque de energia solar na cidade Mauriti. O novo parque solar terá 343 MW de potência. A entrega do empreendimento está prevista para fevereiro de 2025.

A Power Construction Corporation of China é um grupo de construção integrado que fornece investimento e financiamento, projeto de planejamento, construção de engenharia, fabricação de equipamentos e gerenciamento de operações para energia limpa e de baixo carbono, recursos hídricos, construção ambiental e infraestrutura. Para atuação internacional, a empresa criou a Powerchina Internacional Group Ltd, que possui atuação global, operando através de seis sedes regionais e possibilitando um melhor conhecimento dos mercados locais.

Além disso, na última semana, participando da comitiva brasileira na China, o governador Elmano de Freitas (PT) assinou três acordos com multinacionais chinesas envolvendo a geração de energias renováveis. De acordo com o mandatário, os acordos devem garantir “mais desenvolvimento e geração de empregos aos cearenses”. Os novos acordos envolvem produção de energia eólica, solar e de hidrogênio verde.

“Com a multinacional Spic assinamos acordo para realização de estudos de viabilidade em projetos na produção de energia eólica onshore e offshore, solar e hidrogênio verde dentro do Complexo do Pecém”, disse o mandatário. “Já com a Mingyang Smart Energy Group assinamos memorando para o investimento e implantação do centro de tecnologia e reparo de aerogeradores no Estado do Ceará; instalação de uma planta piloto de energia eólica offshore; além da produção de amônia e hidrogênio verde em território cearense”, disse.

[ Mais notícias ]