Voltar ao topo

18 de julho de 2024

Previsão é de céu nublado em todo Ceará entre estas segunda e terça

Compartilhar:

De acordo com a Funceme, nesta segunda, céu vai estar variando de nublado a parcialmente nublado em todas macrorregiões do Ceará, com alta possibilidade de chuva em Jaguaribana

Priscila Baima
priscila.baima@opiniaoce.com.br

Chuvas em Fortaleza e todo Estado têm sido frequentes desde meados de março (Fotos: Natinho Rodrigues)

A Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme) divulgou ontem (3) a previsão de chuva destas segunda, 4, e terça, 5: a tendência é de chuva em todas as regiões cearenses com destaque para a faixa litorânea e Ibiapaba, podendo ocorrer de forma generalizada.

Segundo a fundação, nessas regiões deverão se concentrar os maiores acumulados, e as precipitações deverão variar de intensidade fraca a moderada, ocasionalmente forte. De acordo com o boletim, nesta segunda, o céu vai estar variando de nublado a parcialmente nublado em todas as macrorregiões com alta possibilidade de chuva em Jaguaribana.

Pela manhã, deve haver precipitações recorrentes nas macrorregiões da faixa litorânea, do Maciço de Baturité, do Cariri e do Sertão Central e Inhamuns. À noite, a chuva chega principalmente nas macrorregiões do Litoral Norte, da Jaguaribana, da Ibiapaba, do Cariri e do Sertão Central e Inhamuns.

Já nesta terça, o céu pode variar entre nublado e parcialmente nublado em todas as macrorregiões com alta possibilidade de chuva na Jaguaribana. Em geral, as chuvas previstas ocorrerão em virtude de áreas de instabilidade provenientes da proximidade da Zona de Convergência Intertropical (ZCIT), bem como em razão de efeitos locais, como temperatura, relevo e umidade.

1º FIM DE SEMANA
O primeiro fim de semana do mês de abril seguiu com cenário favorável para chuvas em todas as macrorregiões. No sábado, 2, choveu em mais de 90 municípios. Os principais acumulados foram registrados em Jucás (80mm); Fortim (80mm) e Icapuí (74mm), segundo a Funceme. Ontem, choveu em todas as regiões cearenses, ainda de acordo com o levantamento da fundação.

Em março, a Capital atingiu o maior acumulado para o mês considerando a série histórica desde 1973, ano de criação da Funceme. Conforme o balanço parcial, o observado mensal foi de 638,4 milímetros, superando os 617,4 mm de março de 1986. Além do recorde histórico, as chuvas da Fortaleza representam ainda o maior acumulado entre os 184 municípios cearenses.

Logo atrás, vêm Granjeiro e Várzea Alegre, ambos no Cariri, com 551,7 e 551,5 milímetros, respectivamente. Também em março, o Açude Castanhão, maior do Ceará, atingiu seu melhor volume hídrico dos últimos sete anos. Desde 30 de agosto de 2015, o reservatório não chegava à marca dos 16%. Até a última atualização, o açude estava com 16,57%.

Neste primeiro trimestre do ano, o reservatório aportou quase 600 milhões de m³. Esta foi a maior recarga dentre os 155 açudes cearenses em 2022. Os dois primeiros meses deste ano foram de cenários diferentes na Capital. Em janeiro, também conforme a Funceme, as chuvas fecharam 156% acima da média.

Naquele mês, a fundação contabilizou volume de chuva acumulado de 300,6 mm. A média, para o período, é de 117,1 mm. Em fevereiro, no entanto, as chuvas foram abaixo da média – assim como ocorreu em quase todo o Ceará, segundo a instituição. Fortaleza teve volume acumulado de 149,8 mm, o que representa 8,2% abaixo da média histórica, que é de 163,2 milímetros.

[ Mais notícias ]