Voltar ao topo

16 de julho de 2024

Presidida por Cid, comissão do hidrogênio verde ouvirá representantes da China e do Reino Unido

Essa comissão é presidida pela senador cearense Cid Gomes (PDT) e tem o senador baiano Otto Alencar (PSD) como relator
Foto: Reprodução / Roque de Sá / Agência Senado

Compartilhar:

A Comissão Especial para Debate de Políticas Públicas sobre Hidrogênio Verde (CEHV) realizará nesta quarta-feira, 26, às 14h, no Anexo II, na Ala Senador Alexandre Costa, no Senado Federal, em Brasília, uma audiência pública para ouvir representantes da China e do Reino Unido. O tema do encontro será “O hidrogênio verde e seu papel na descarbonização das economias globais”. A comissão é presidida pelo senador cearense Cid Gomes (PDT) e tem o baiano Otto Alencar (PSD) como relator.

Conforme Cid Gomes, “a ideia é ouvir especialistas, representantes de órgãos governamentais, investidores e todos interessados na questão”. O parlamentar ressaltou ainda que “o sentido da Comissão é dar transparência, abertura, ouvir. “O Brasil e o mundo estão diante de uma oportunidade de ter uma alternativa aos combustíveis fósseis e, portanto, uma possibilidade de descarbonização da economia, ajudando a reduzir o efeito estufa”, disse.

Cid acredita que o Brasil precisa amadurecer uma legislação que dê segurança e possibilite que a iniciativa privada possa fazer investimentos.

Para a audiência pública foram convidados a vice-chefe da Missão do Reino Unido, Melaine Hopkins, a conselheira da Embaixada da China, Qin Xia, e representantes do Ministério de Minas e Energia e do Ministério do meio Ambiente e Mudança do Clima. A reunião será transmitida ao vivo e aberta à participação dos interessados por meio do portal e-cidadania ou pelo telefone da ouvidoria 0800 061 22 11.

PROTOCOLOS

Na última sexta-feira, 14, o governador Elmano de Freitas (PT) assinou três acordos com multinacionais chinesas envolvendo a geração de energias renováveis no Ceará. O titular fez parte da comitiva do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) ao país asiático. De acordo com o mandatário, os acordos devem garantir “mais desenvolvimento e geração de empregos aos cearenses” e envolvem produção de energia eólica, solar e de hidrogênio verde.

“Com a multinacional Spic assinamos acordo para realização de estudos de viabilidade em projetos na produção de energia eólica onshore e offshore, solar e hidrogênio verde dentro do Complexo do Pecém”, disse o mandatário. “Já com a Mingyang Smart Energy Group assinamos memorando para o investimento e implantação do centro de tecnologia e reparo de aerogeradores no Estado do Ceará; instalação de uma planta piloto de energia eólica offshore; além da produção de amônia e hidrogênio verde em território cearense”, disse.

[ Mais notícias ]