Voltar ao topo

24 de maio de 2024

Políticos cearenses prestam apoio ao Fortaleza após ataques à delegação em Recife

O ônibus em que estava o time cearense foi atacado por torcedores rivais com bombas, rojões e pedras. Seis jogadores ficaram feridos
Foto: Reprodução

Compartilhar:

Após o ataque sofrido pela delegação do Fortaleza na madrugada desta quinta-feira (22), políticos cearenses prestaram solidariedade ao clube e aos jogadores feridos. Em suas redes sociais, o governador Elmano de Freitas (PT) classificou o episódio como “triste e lamentável”. Além do governador, o presidente da Assembleia Legislativa do Ceará (Alece), Evandro Leitão (PT), os senadores Augusta Brito (PT) e Eduardo Girão (Novo), além dos deputados estaduais Carmelo Neto (PL), Jô Farias (PT), De Assis Dinis (PT), Felipe Mota (União), Sargento Reginauro (União), Larissa Gaspar (PT), entre outros, repudiaram o ataque.

Enquanto deixava a Arena Pernambuco, na Região Metropolitana do Recife, o ônibus da delegação do time cearense foi atacado com bombas e pedras por uma torcida organizada da equipe do Sport. Ao todo, seis atletas ficaram feridos e foram encaminhados ao Real Hospital Português, em Recife, onde foram atendidos. O CEO da SAF do Fortaleza, Marcelo Paz, estava dentro do ônibus no momento do ataque e diz torcer para que “essas pessoas sejam severamente punidas”.

Leia mais em: Delegação do Fortaleza é atacada após jogo contra o Sport e 6 jogadores ficam feridos

Nas redes sociais, a senadora Augusta Brito se mostrou indignada com o caso. “Não é admissível que no país do futebol existam casos de violência dessa natureza. O futebol é uma forma de alegria, entretenimento e bons momentos para todos (as) nós”, pontuou. Já o presidente da Alece e pré-candidato à Prefeitura de Fortaleza, Evandro Leitão, disse que o ataque é inaceitável e pediu agilidade na busca pelos responsáveis. “Desejo pronta recuperação aos atletas feridos. Futebol é espaço para diversão e alegria, não combina com episódios como este. Que os responsáveis sejam identificados e punidos o mais rápido possível“, afirmou.

Quando tive a benção de ser presidente do Fortaleza, em 2017, muito me dediquei à construção da cultura de paz, especialmente em nosso Estado. Conseguimos ótimos resultados dentro e fora do campo contra índices de vi0lência de um futebol despencando, inclusive com mortes por revanchismo e uma rivalidade selvagem! Infelizmente, ontem [21], em Recife, após a partida entre Sport e o Tricolor de Aço do Pici, houve violência. B0mbas e pedras. Janelas quebradas e cacos de vidros estilhaçados sobre poltronas. Assentos sujos de sangue. Jogadores feridos. Cenas que em nada combinam com a alegria, a união e o clima saudável do entretenimento esportivo, foram protagonizadas, após o empate de 1 a 1, pela Copa do Nordeste”, escreveu Girão.

O deputado estadual Carmelo Neto prestou solidariedade às vítimas e disse que apresentou um projeto de lei para investigar atos violentos no futebol, em 2023. “Este é o triste estado do ônibus do Fortaleza, alvo de criminosos disfarçados de ‘torcedores’ do Sport. Vale lembrar que em 2023, apresentei um projeto de lei e obtive assinaturas suficientes para abrir uma CPI e investigar e coibir esse tipo de violência no futebol”, escreveu, mostrando o ônibus onde estava a delegação do Fortaleza.

Além das autoridades cearenses, a governadora de Pernambuco, Raquel Lyra (PSDB), escreveu que, por se tratar de uma paixão nacional, atos violentos não devem estar presentes no futebol. “Como governadora, garanto que trabalharemos para buscar e punir os culpados. As pessoas responsáveis por esse ato não são torcedores, são criminosos. Futebol e violência não devem se misturar jamais”, revelou.

Yuri Lima

[ Mais notícias ]