Voltar ao topo

17 de julho de 2024

Pelo menos 210 mil pessoas procuraram TRE-CE para atendimento

Compartilhar:

Nos últimos dias antes de encerrar prazo com foco em serviços voltados às Eleições 2022, carga horária de atendimentos aumentou para que órgão atendesse eleitores

David Mota
ESPECIAL PARA OPINIÃO CE
david.mota@opiniaoce.com.br

Atendimento em formato de mutirão acontece no Centro de Eventos do Ceará (TRE-CE) até esta quarta, 4 (Foto: Divulgação)

Segundo dados do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), no Ceará, o número de atendimentos remotos ultrapassou a marca de 210 mil. O eleitor também pode utilizar a ferramenta Título Net, que foi criada pela Justiça Eleitoral e existe desde o ano de 2020, tendo este ano o seu maior número de acessos.

Tratando-se somente dessa semana com o atendimento presencial ampliado, em Fortaleza, a Justiça Eleitoral (JE) recebeu 12.778 requerimentos on-line. Já no âmbito presencial, realizado no Centro de Eventos, 5.226 pessoas foram atendidas. Na sede do TRE, também existem equipes analisando os requerimentos enviados pelo Título Net, com o objetivo de fornecer uma resposta mais rápida aos eleitores.

O prazo para a regularização do título eleitoral se encerra nesta quarta-feira, 4, quando atinge a marca de 150 dias antes das eleições, que estão marcadas para o dia 2 de outubro. Com a proximidade do encerramento, o horário de atendimento ao cidadão foi ampliado. Iniciando às 8 horas, o horário de encerramento estava previsto para às 14 horas, porém, nos últimos dias, foi aumentado para às 17 horas, visando a facilitar o atendimento à população.

Os cartórios eleitorais de todo o estado ganharam o reforço dos trabalhadores da sede do TRE nesta reta final de atendimento ao eleitorado. Além de atender o eleitor, os funcionários também atuam na análise dos requerimentos feitos pelo Sistema Título Net. Na Capital, as atividades foram centralizadas no Centro de Eventos, onde funcionam 80 guichês.

Cerca de 200 pessoas estão atuando entre atendimento no sistema Elo, entrega do título, limpeza, pesquisa de satisfação, recepção, segurança e triagem. Com o agendamento necessário, o fluxo de pessoas está tranquilo no local, sem filas. Entre as atividades dispostas para os eleitores, está o primeiro alistamento eleitoral para jovens entre 15 e 18 anos, mesmo que não sejam obrigados a votar.

O jovem de 15 anos somente é permitido, aqueles que irão completar 16, idade mínima para votar, antes do dia das eleições do primeiro turno. Os demais eleitores podem fazer alterações de dados cadastrais, como atualização de nome de solteiro para casado, inclusão de nome social, no caso de pessoas trans ou travestis, alterar dados de contato, como endereço e telefone.

Também é realizada a transferência de local de votação, seja ele de Fortaleza para outro município, ou de outra localidade para a capital cearense. O coordenador de atendimento ao eleitor, Marcel Leonardo Almeida, comentou sobre a força tarefa realizada na busca de regularizar o maior número possível de eleitores. “A ideia é dar vazão ao maior número de requerimentos, tendo em vista que até o dia 4 de maio, o quantitativo de pedidos deve aumentar.

Por isso, preparamos uma grande estrutura com muita gente envolvida, de forma que os servidores que não estiverem em atendimento presencial, possam também tratar os requerimentos que foram feitos pela internet, de Fortaleza e dos municípios do interior do Estado”.

ELEITORES SÃO ATENDIDO NO MUTIRÃO
O eleitor Gabriel da Silva Costa, 53, valorizou o atendimento realizado no Centro de Eventos. A eleitora Maria Aparecida não votou na eleição de 2018 pois não estava com o título regularizado, mas fez questão de regularizar esse ano e destacou a importância do voto. “Já faz muito tempo que eu não voto, meu título estava até cancelado.

Para a gente que é eleitor, é realmente muito importante votar e exercer nosso direito”, disse. Em comparação com os números do final do ano passado, com os do início deste ano, a mobilização local e nacional, não só no âmbito da Justiça Eleitoral, aumentou em 57% o número de jovens cearenses entre 16 e 17 anos aptos a votar. O número de eleitores saiu de 36.602, em dezembro, para 57.122 novos eleitores.

Esse, inclusive, é o caso de Leonardo Dias, 16, que decidiu tirar o título mesmo sem a obrigatoriedade para poder exercer o seu direito como cidadão. “É importante votar nas eleições, porque a gente cumpre nosso papel de cidadão e mais importante ainda é a gente eleger um representante da nossa escolha”, declarou o jovem.

[ Mais notícias ]