Voltar ao topo

23 de julho de 2024

PEC Nordeste espera movimentar R$ 15 milhões em negócios durante o evento

Além das oportunidades de negócios, os produtores que participam do evento também têm acesso a capacitações voltadas para o aprimoramento da produção e qualidade de trabalho
Foto: Reprodução/Sistema FAEC

Compartilhar:

Considerada a principal feira agropecuária da região, a 26ª edição da PEC Nordeste deve movimentar aproximadamente R$ 15 milhões em negócios, fortalecendo o desenvolvimento regional e estimulando investimentos em setores estratégicos para o crescimento regional sustentável do segmento agropecuário. O evento, iniciado na quinta-feira, 15, no Centro de Eventos, em Fortaleza, se encerra neste sábado, 17. A informação foi confirmada ao OPINIÃO CE pela Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Ceará (Faec), que promove a feira.

Também são parceiros o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural do Ceará (Senar) e o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Estado do Ceará (Sebrae).

Com a participação de mais de 200 empresas distribuídas em 512 estandes, o PEC Nordeste proporciona um ambiente propício para a realização de negócios. A feira possui uma área total de 12 mil metros quadrados, sendo 4,2 mil metros quadrados destinados às instalações dos expositores. Além das oportunidades de negócios, os produtores que participam do evento também têm acesso a capacitações voltadas para o aprimoramento da produção e qualidade de trabalho. Estima-se que cerca de 6 mil pessoas, provenientes de 128 caravanas, serão capacitadas durante a feira, conforme planejamento da FAEC.

O governador Elmano de Freitas (PT), presente na cerimônia de abertura, reforçou o compromisso de promover a integração de ações que ampliem a capacidade das cadeias produtivas, melhorem a infraestrutura e tecnologia no campo, além de garantir a segurança alimentar.

O presidente da Faec, José Amílcar, destacou a importância da parceria entre o governo estadual, as prefeituras municipais e a Secretaria do Desenvolvimento Econômico (SDE) para transformar o agronegócio cearense. Amílcar ressaltou também que “aproximadamente 66% da população mais carente do estado reside na zona rural”, tornando essencial o apoio aos produtores rurais por meio de crédito, assistência técnica, melhoria de infraestrutura viária e produção de energia.

O PEC Nordeste se destaca como um importante evento para impulsionar o agronegócio na Região Nordeste, proporcionando oportunidades de negócios, capacitações e parcerias estratégicas que contribuem para o desenvolvimento econômico sustentável do Nordeste brasileiro.

ACORDOS

Durante o evento de abertura, Elmano de Freitas assinou um projeto de lei voltado à simplificação de licenças ambientais para empreendimentos do agronegócio, emitidas pela Superintendência Estadual do Meio Ambiente (Semace). O governador também formalizou um acordo para a implantação do programa Sim Mais, que permitirá aos municípios emitir o selo de inspeção agrícola.

Além disso, foram realizados outros acordos, como o termo de compromisso assinado entre o presidente da Federação das Indústrias do Ceará (Fiec), Ricardo Cavalcante, e a superintendente estadual do Banco do Nordeste (BNB), Eliane Brasil, que promoverá capacitação para 100 técnicos do SENAR e atenderá 628 produtores com vocação empreendedora, por meio de R$ 7 milhões em financiamentos através do Cartão BNB Agro. Também foi formalizada uma parceria entre Amílcar Silveira e a chefe geral da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Ana Clara Rodrigues Cavalcante, com o objetivo de capacitar técnicos cearenses.

[ Mais notícias ]