Voltar ao topo

24 de julho de 2024

PDT reafirma pedido de condenação de Bolsonaro por ataque a urna

A declaração foi feita durante o julgamento da ação contra o ex-presidente, iniciada nesta manhã pelo TSE
Foto: Agência Brasil/Divulgação

Compartilhar:

O PDT reafirmou o pedido de condenação do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), nesta quinta-feira, 22. O processo aberto contra Bolsonaro trata da divulgação de ataques ao sistema eletrônico de votação durante reunião com embaixadores, em julho do ano passado, no Palácio da Alvorada.

A declaração foi feita durante o julgamento da ação, iniciada nesta manhã pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). O processo de autoria do PDT questiona a legalidade da reunião e acusa o ex-presidente de abuso de poder político e uso indevido dos meios de comunicação.

Durante sustentação na tribuna, o advogado Walber de Moura Agra defendeu a condenação de Bolsonaro e afirmou que foram divulgados ataques falsos ao sistema eleitoral, como insinuações de possibilidade de fraude e de falta de auditoria das urnas.

“Houve reunião com claro desvio de finalidade para desmoralizar as instituições e de forma internacional. Utilizou-se de bens públicos para finalidades eleitorais”, declarou.

O julgamento foi suspenso após as sustentações dos advogados do PDT. Além da sessão desta quinta-feira, o TSE reservou mais duas para julgar a causa. As sessões estão previstas para os dias 27 e 29 deste mês.  Na terça-feira, 27, o voto do relator, ministro Benedito Gonçalves deve ser proferido. Se for condenado, Bolsonaro ficará inelegível por oito anos e não poderá disputar as próximas eleições. As informações são da Agência Brasil.

[ Mais notícias ]