Voltar ao topo

21 de julho de 2024

Operação investiga supostas fraudes em obra do hospital municipal de Choró

Segundo o MPCE, durante a obra, eram informadas medições para além do que foi executado e o pagamento era realizado a partir de dados incompatíveis
Foto: Reprodução/Prefeitura de Choró

Compartilhar:

O Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE), por meio da Procuradoria de Justiça de Crimes contra a Administração Pública (Procap), com apoio da Polícia Civil, deflagrou a Operação “Sub Mensure”, nesta terça-feira, 6. A investigação analisa supostos crimes cometidos durante a execução da obra de reforma e ampliação do hospital municipal de Choró, o Hospital e Maternidade Padre José Bezerra Filho.

Segundo o MPCE, durante a obra, eram informadas medições para além do que foi executado e o pagamento era realizado a partir de dados incompatíveis. Por essa razão, a operação recebeu o nome de “Sub Mensure”, do latim “sob medida”. Crimes conexos como fraudes em licitação, uso de documentos falsos e falsidade ideológica, no âmbito da Prefeitura Municipal de Choró, também estão sendo investigados. 

Durante a ação, foram cumpridos nove mandados de busca e apreensão nas residências do gestor do município, Marcondes Jucá (PL); do engenheiro responsável pela obra e do ex-presidente da Câmara de Vereadores de Choró, além das sedes de duas empresas do ramo da construção civil e da Prefeitura Municipal. Aparelhos celulares, HDs de notebook e documentos foram apreendidos e estão sendo analisados pela equipe da Procap.

ESCLARECIMENTO

Nas redes sociais, o prefeito Marcondes esclareceu à população sobre a operação. De acordo com ele, o objetivo da operação foi a busca de um procedimento de licitação do ano de 2015, referente à reforma do hospital. Entretanto, Jucá pontua que, neste período, ainda não exercia a gestão de Choró. 

“Quando assumi a Prefeitura de Choró, no ano de 2017, a obra do hospital ainda não havia sido concluída e o responsável pela empresa contratada para a execução era a Ivan Construções. Eu tinha que cobrar o andamento das obras, cobrar agilidade, por isso existe conversa entre mim e Ivan Construções”, explica o prefeito.

Jucá ainda ressalta que a finalização da obra ocorreu no ano de 2018, já durante o seu mandato. Além disso, segundo ele, todo o valor do convênio não utilizado foi devolvido ao Governo do Estado do Ceará, assim como foi entregue, à Procap, o comprovante de devolução do valor. “Estou com a minha consciência tranquila. Eu tive o compromisso e a responsabilidade de, junto com o Governo do Estado, buscar recursos para a reforma do hospital de Choró”, afirma.

[ Mais notícias ]