Voltar ao topo

25 de julho de 2024

Operação DNA do lixo: Agefis intensifica inspeções contra o descarte irregular em Fortaleza

A iniciativa da gestão municipal compõe o Movimento Fortaleza Limpa e faz parte das ações reforçadas em razão do Mês do Meio Ambiente
Fiscais da Agefis intensificam o combate ao descarte irregular de lixo em toda a Capital. Foto: Divulgação/ Prefeitura de Fortaleza

Compartilhar:

Para coibir o despejo incorreto de lixo nos principais corredores comerciais da Capital, a Agência de Fiscalização de Fortaleza (Agefis), em parceria com a Secretaria Municipal da Conservação e Serviços Públicos (SCSP), realiza nesta quinta-feira (13) a Operação DNA do Lixo. Essa ação, iniciada em abril deste ano nas principais vias da Cidade, está sendo intensificada neste mês dedicado ao meio ambiente. O objetivo é identificar estabelecimentos que descartam resíduos de forma inadequada, analisando canteiros centrais e pontos de lixo irregulares.

Agentes de limpeza e fiscais de Plantões Especiais da Agefis (Geplae) identificam os responsáveis pelo descarte irregular por meio da análise do lixo, verificando comandas, notas fiscais e embalagens. As providências administrativas cabíveis são tomadas conforme a legislação. Além disso, as vistorias são realizadas em estabelecimentos comerciais para assegurar que os grandes geradores de lixo possuam e executem o manejo dos resíduos conforme o Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos (PGRS).

“Ações como estas evidenciam o trabalho sério e efetivo que a Prefeitura está realizando, com a participação de várias secretarias engajadas nos eixos da educação, limpeza e fiscalização. Estamos responsabilizando grandes geradores pelo manejo adequado e impedindo, através de penalidades, que continuem praticando essas infrações“, destacou a superintendente da Agefis, Laura Jucá.

LEGISLAÇÃO

Conforme o artigo 825 da Lei Complementar 270/2019, é infração grave depositar resíduos sólidos, detritos, animais mortos, materiais de construção, entulhos, mobiliário usado, folhagem, materiais oriundos de poda, resíduos de limpeza de fossas ou de poços absorventes, óleo, gordura, graxa, tintas ou qualquer material ou sobras na calçada ou leito de vias e logradouros públicos, praças, canteiros, jardins ou em qualquer terreno.

A multa para esses casos varia de R$ 202,50 a R$ 32,4 mil. Os cidadãos podem acionar a Agefis por meio do aplicativo Fiscalize Fortaleza (disponível para Android e iOS), do site Denúncia Agefis e do telefone 156.

[ Mais notícias ]