Voltar ao topo

14 de julho de 2024

O que o PT não engole na relação com o PDT

Compartilhar:

O PDT é o maior partido político do Ceará. A legenda, em reunião da Executiva Estadual, decidiu construir um processo de discussão interna para buscar o nome do partido que será colocado à população na disputa para o cargo de governador.

A tática tem duas frentes. Uma promovendo encontros regionais, onde lideranças de todos os municípios apontam erros, acertos e oferecerem sugestões a serem aplicadas nas gestões do partido. A segunda frente foi abrir o partido aos interessados em se apresentar como pré-candidatos ao governo. Surgiram os nomes de Mauro Filho, Evandro Leitão, Roberto Cláudio e da atual governadora Izolda Cela.

No acordo entre aliados, coube ao PT indicar a vaga ao Senado, contemplando o ex-governador Camilo Santana, e o restante da chapa será ajustada de acordo com critérios, como número de prefeitos, deputados e filiações. O processo está em andamento. Aliados promovem encontros nos municípios, preparando candidaturas ao parlamento. A movimentação está crescendo, de acordo com o avanço do calendário eleitoral.

O PT tem várias correntes e trava com o PDT uma rixa política em Fortaleza. O ex-prefeito Roberto Cláudio venceu três eleições contra candidatos do PT e a corrente da deputada Luizianne Lins não assimilou as derrotas, até agora, e atribuem ao ex-prefeito o massacre às pretensões do PT na capital. Na verdade, a população já rejeitou os candidatos do PT, que sequer chegam ao segundo turno.

Em manobra inesperada, o PT passou a criar um ambiente hostil para três pré-candidatos do PDT ao governo, promovendo uma crise que não existe. O PT pode e deve, como aliado, defender publicamente o nome da competente e carismática governadora Izolda Cela, mas não pode desqualificar os demais candidatos.

Corajoso

O presidente da Assembleia, Evandro Leitão, mostrou para os colegas que vai à justiça contra o reajuste da energia elétrica. Também, decidiu formar uma comissão para analisar se as cláusulas contratuais da privatização da antiga Coelce estão sendo cumpridas. “Energia cara e serviços ruins”, resumiu Evandro Leitão, em suas impressões sobre a empresa que tem a gestão da energia no Ceará.

Gaudêncio Lucena

O empresário Gaudêncio Lucena, que deixou o MDB após 40 anos, é uma das opções para a disputa majoritária. Seu nome entrou na lista. O empresário figura no time do Capitão Wagner.

[ Mais notícias ]