Voltar ao topo

14 de julho de 2024

O procurador cearense do TCU que pode destruir Sérgio Moro

Por Roberto Moreira, colunista de Política.

Compartilhar:

O ex-ministro e ex-todo poderoso juiz da Lava-Jato, Sérgio Moro, atravessa o momento mais difícil da sua vida pessoal e profissional. Ele é o tipo do personagem da política para o qual se usa o jargão “saiu do céu para o inferno”. O pré-candidato do Podemos passa a maior parte do tempo explicando seus próprios crimes.

O procurador do Tribunal de Contas da União (TCU), o cearense Lucas Furtado, decidiu investigar a vida financeira de Sérgio Moro. O ex-juiz contratou cara banca de advocacia para defendê-lo, surpreendendo a todos. Sempre dizia que “quem não deve não teme”. Moro entrou na justiça, para barrar a investigação em curso. O procurador do TCU quer saber duas coisas: onde Moro guarda seu dinheiro, qual o valor suas economias e quantos e onde estão seus imóveis. O ex-juiz quer barrar a investigação.

O eleitorado da Lava Jato quer que Moro abra sua vida, o procurador do TCU, também. A resistência pode fazer o candidato do Podemos derreter. Os adversários de Moro nem falam mais de seus possíveis crimes. O Dr. Lucas Furtado está demolindo Sérgio Moro, com o poder que tem como agente público, o mesmo que Moro tinha, quando ocupava o cargo de juiz.

A passagem de Moro pelo Ceará foi um festival de frases mal colocadas. Do ponto de vista político, o pré-candidato do Podemos precisa definir o seu papel. Só combater a corrupção é pouco. A população espera bem mais. De um presidente que gere emprego, renda, melhore o serviço público e assegure ao povo saúde e educação de qualidade.

Sérgio Moro tenta se desvincular de Bolsonaro, mas não consegue. No Ceará, Bolsonaro, ele e Capitão Wagner flutuam no universo dos mesmos eleitores. Como Bolsonaro é mais popular, tem o poder, a caneta e libera recursos, se torna o preferido. O procurador cearense afundou o projeto de Sérgio Moro de chegar à Presidência da República, o transformando em corrupto, tudo que jamais imaginaria.

O polêmico Tasso

O senador Tasso Jereissati, abalou a candidatura de João Dória (PSDB), ao sinalizar apoio à candidata Simone Tebet (MDB). “Tasso exalou um espírito revanchista, não um espírito partidário”, disse o deputado federal Danilo Forte (PSDB). “Não é uma postura digna da história respeitosa que ele construiu na política. Isso fragiliza e pode desestimular a campanha de João Doria”, acrescentou Danilo.

Piso dos professores 

No Ceará, 14 das 187 prefeituras pretendem pagar o piso de R$ 3.800 aos professores do ensino fundamental. No Nordeste, são 40 municípios. No Brasil, 520. Os números mostram que não chega a 10% o número de prefeituras no Brasil que pretendem pagar o novo piso.

O preço da carne, do arroz e feijão 

Os deputados federais rechaçaram a justificativa da alta do preço da carne ao injustificável reajuste dos combustíveis. Estão exigindo a volta da fiscalização pelos órgãos do governo federal. Os parlamentares debatem a criação de um fundo para subsidiar o preço do óleo diesel.

Valim comemora sucesso do ônibus gratuito 

Superou a expectativa do prefeito de Caucaia, Vitor Valim, a utilização do transporte público gratuito, dentro do município. “Pessoas passaram a usar os coletivos com frequência. Mais crianças estão indo a escola, mais homens e mulheres conseguiram empregos porque o ônibus é de graça”, disse o prefeito.

Todos com Ciro 

Na reunião da executiva estadual do PDT do Ceará, ficou acertado que Ciro Gomes será a aposta para presidente da República. Os aliados podem votar em outro candidato, se o partido lançar candidatura nacional.

[ Mais notícias ]