Voltar ao topo

16 de julho de 2024

O poderoso leão

Queira você ou não, se ganha um pouco mais de dois salários mínimos, está na lista dos devedores da Receita Federal.
Foto: Marcello Casa Jr./Agência Brasil

Compartilhar:

O que se segue não é um conto infantil nem uma crônica esportiva do time do Fortaleza, muito menos um texto de zoologia. A fera está solta “como um leão que ruge, procurando a quem devorar” ( 1 Pedro 5, 8) e obriga considerável parcela da população a declarar o que ganhou no ano passado. O governo fica mensalmente com uma porcentagem do seu salário. Queira você ou não, se ganha um pouco mais de dois salários mínimos, está na lista dos devedores da Receita Federal.

Não tem escolha. Uma parte do ganho anual, não voltará para você, ficará nos cofres públicos. Isso se tiver a sorte de não ter que pagar ainda mais do que o descontado todo mês.

Trinta milhões ficariam isentos do IR em 2024 se a tabela fosse corrigida. R$ 4788,40 deveria ser o valor atual de isenção do imposto. A última correção havia sido em 2015, no governo Dilma, que agora, quem diria, voltou à cena e preside o banco dos BRICS. Já sob Lula, a nova tabela do Imposto de Renda está valendo. Quem recebe até R$ 2.640 não vai mais pagar o imposto. A nova tabela é válida para o próximo ano.

Quem ganha de 2 até 5 salários, maioria da população, é pagante do IR. É essa classe que sustenta as políticas públicas do país. Bilhões de reais são arrecadados.

Lula, na campanha, falou que quem ganhasse até 5 mil ficaria isento. Seria um avanço. Mas não é da noite para o dia, das trevas para a luz, ou de outubro para maio que mudanças significativamente grandes acontecem. O preço de quase tudo está caro. O básico está caro. A comida está cara. O dinheiro do IR deveria ficar para o povo simples pagar suas contas, já que já se paga tanto imposto no país. O arcabouço fiscal, de Haddad, no lugar do Teto de gastos, de Temer, funcionará?

Mesmo os privilegiados políticos, têm seus gordos salários diminuídos pelo IR. A fera é poderosa, mexe até com deputados e senadores, uma das castas mais distintas de detentores de direitos e auxílios.

Os ricos de verdade é que deveriam pagar imposto. Quem possui jatinho, quem possui iate. Os proprietários de gigantescas fortunas, de inesgotáveis heranças mereciam generosa tributação sobre seus bens. Mas calma: se você tem uma casa, um carro, ou aplica um dinheirinho no app do banco, não é de você que se trata. Os donos de fortunas são os milionários, os bilionários, que embora sejam poucos, cresceram em número nos últimos anos. Se o governo fizesse o papel de um bom Robin Hood, tirar dos ricos para dar aos pobres, desempenharia melhor sua função essencial.

[ Mais notícias ]