Voltar ao topo

14 de julho de 2024

No Ceará, Lula lança meta inicial de matricular 1 milhão de alunos em tempo integral

No palanque com Lula, estiveram presentes o governador Elmano de Freitas (PT), a ex-governadora Izolda Cela, além de ministros, governadores e parlamentares
Foto: Beatriz Boblitz

Compartilhar:

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) lançou, na manhã desta sexta-feira, 12, em Fortaleza, o Programa Escolas de Tempo Integral. A ideia do Governo é, segundo o ministro da Educação, Camilo Santana (PT), matricular cerca de 1 milhão de alunos na modalidade de ensino já na primeira etapa do programa. No palanque com Lula, estiveram presentes o governador Elmano de Freitas (PT), a ex-governadora Izolda Cela, além de ministros, governadores e parlamentares.

“Temos como meta 1 milhão de novas matrículas na etapa inicial [do programa]. Além do apoio técnico, financeiro, vamos abrir uma linha de crédito para estados e municípios. Além disso, a escola vai ter conectividade, vai ter apoio da comunidade. A educação liberta, dá oportunidade às pessoas, é o senho de todo pai e de toda mãe”, frisou o ministro Camilo Santana.

Na oportunidade, Elmano disse que o Ceará é destaque na modalidade. “Está lançando no Estado que 70% das escolas de ensino médio já são em tempo integral. Nosso compromisso é que ao final do nosso governo, 100% das escolas seja integral. Aqui, é escola em tempo integral com o pagamento do piso salarial”.

Em primeira agenda no Estado após assumir o terceiro mandato como presidente, em janeiro, Lula ressaltou que sempre “foi muito bem recebido no Ceará” e destacou a escolha por Camilo Santana e Izolda à frente da Educação. “Não tive dúvidas de escolher o Camilo. Mas era preciso que o Camilo tivesse a pessoa que ajudou ele. Então trouxe o Camilo e a Izolda pra gente fazer uma revolução nesse país”, disse o presidente.

AGENDA NO CARIRI

À tarde, no Crato, o presidente entregará o Centro de Educação Infantil Moacir Soares de Siqueira e, em seguida, fará o anúncio do Pacto Nacional pela Retomada de Obras da Educação Básica, no Parque de Exposições Pedro Felício Cavalcanti. O foco será a retomada de obras em creches e escolas. O objetivo é possibilitar a conclusão de mais de 3.500 obras de infraestrutura escolar paralisadas ou inacabadas em todo o país, com base no cadastro do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE).

Ao todo, serão investidos quase R$ 4 bilhões ao longo dos próximos quatro anos, entre 2023 e 2026. A ação pode criar cerca de 450 mil vagas nas redes públicas de ensino no Brasil. Com a conclusão das obras, o Brasil deve passar a mais de 1.200 unidades de educação infantil, entre creches e pré-escolas; quase 1000 escolas de ensino fundamental; 40 escolas de ensino profissionalizante e 86 obras de reforma ou ampliação, além de mais de 1.200 novas quadras esportivas ou coberturas de quadras.

As obras beneficiadas no âmbito do pacto nacional terão novo prazo de 24 meses para conclusão, que pode ser prorrogado pelo FNDE por igual período, uma única vez.

[ Mais notícias ]