Voltar ao topo

12 de julho de 2024

Lula e Tarcísio são preferidos para 2026; Camilo se destaca como alternativa da esquerda

Ciro Gomes aparece abaixo de Lula e Haddad no ranking que mede a preferência para o bloco de esquerda, seguido de Camilo
Foto: Ricardo Stuckert/PR

Compartilhar:

Pesquisa Atlas/Intel divulgada nesta quarta-feira, 5, mostra que, sem o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) na disputa para o Planalto em 2026, o governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas (Republicanos), aparece como melhor alternativa para a direita, com 60,1% da preferência do eleitorado. Já na esquerda, no mesmo cenário, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) é citado como melhor nome por 63% dos entrevistados.

O petista é seguido pelo correligionário e atual ministro da Fazenda, Fernando Haddad (PT), com 14,4%. A opção “outro nome”, que não define um candidato específico, aparece com 9,3%. O ex-ministro Ciro Gomes (PDT), por sua vez, que participou da corrida eleitoral no ano passado e terminou em 4º lugar, tem 3,7%, enquanto o ex-governador cearense Camilo Santana (PT), atual ministro da Educação, aparece na sequência, com 2,8%.

Quando a pesquisa questionada sobre a imagem dos prováveis candidatos, 23% disseram ver Ciro de positiva; 23% não souberam e 54% o enxergam de forma negativa. Lula, por sua vez, tem 51% de citações positivas, enquanto 3% não sabem, e 46% o veem negativamente. Já Tarcísio tem uma imagem positiva para 54% dos ouvidos; 20% não sabem e 26% têm opinião negativa.

Outros nomes citados são de Rui Costa (1,7%, do PT), Marina Silva (1,1%, da Rede), Jaques Wagner (0,4%, do PT) e o ministro dos Direitos Humanos e Cidadania, Silvio Almeida, com 0,2%. Um total de 3,4% dos ouvidos não souberam responder.

DIREITA E CENTRO

A pesquisa foi realizada após o Supremo Tribunal Federal (STF) decidir pela inelegibilidade de Bolsonaro por oito anos. A decisão foi anunciada na última sexta-feira, 30.

Pela direita, Tarcísio aparece com 60,1% da preferência. A ex-primeira-dama Michelle Bolsonaro (PL) tem 17,9%, seguida do governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), com 8,6%. Também são citados pelo bloco Ratinho Jr. (PSD), com 2,2%; Flávio Bolsonaro (PL), com 2%; Tereza Cristina (PP), que tem 0,8%; Magno Malta (PL), com 0,5%; e Ronaldo Caiado (União Brasil), com 0,3%. Os que não sabem são 7,5%.

No centro, a opção “outro nome” tem 38,6%, acima de qualquer citado. A ministra do Planejamento e Orçamento, Simone Tebet (MDB), foi citada por 32,3% dos entrevistados. Já o vice-presidente e ministro da Indústria, Comércio e Serviços, Geraldo Alckmin (PSB), tem 8,4%. Ao todo, foram ouvidas 3.222 pessoas entre os dias 2 e 4 de julho. A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos.

[ Mais notícias ]