Voltar ao topo

14 de julho de 2024

Líder do PDT na Alece nega “intervenção” e diz que reunião do diretório está mantida

O deputado Guilherme Landim (PDT) contestou que seu partido está interferindo nas decisões da sigla estadual e afirmou aprovação de uma reunião para debater a liderança no Estado
Foto: Reprodução/Alece/Junior Pio

Compartilhar:

Em sessão plenária nesta terça-feira, 4, na Assembleia Legislativa do Ceará (Alece), o deputado Guilherme Landim, líder do PDT na Casa, refutou a aprovação de uma interferência do seu partido e afirmou que os membros filiados devem se encontrar ao longo desta semana para debater a liderança do partido no Ceará. A reunião que deve indicar o senador Cid Gomes para a presidência estadual do partido está agendada para sexta-feira, 7.

“A convocação do diretório para sexta-feira, 7, está mantida, porém, nenhuma intervenção foi realizada, não houve votação para dissolver o diretório”, garantiu Landim.

As declarações surgiram como resposta ao pronunciamento feito pelo deputado federal André Figueiredo, presidente nacional e estadual do PDT, após a reunião partidária no último domingo, 2. Figueiredo disse que o PDT havia aprovado uma intervenção com o intuito de destituí-lo do cargo. Guilherme Landim contestou a afirmação e comunicou que foi aprovada a realização de um encontro nesta semana para discutir a possibilidade de uma nova diretoria estadual ser eleita.

“Quero deixar claro que a reunião está confirmada para que possamos exercer a democracia”, acrescentou. O deputado enfatizou que a eleição é um pleito dos membros filiados ao partido no Ceará. “Precisamos assegurar a voz dos pedetistas que desejam ver a continuidade de um projeto bem-sucedido que teve início com o senador Cid Gomes e continuou com o governador Camilo Santana, a governadora Izolda e agora com o governador Elmano”.

EXECUTIVA NACIONAL

Em reunião da Executiva nacional do PDT na segunda-feira, 3, em Brasília, as lideranças da sigla se reuniram na tentativa de chegar a um entendimento após o clima de acirramento no Ceará, que se divide entre aliados de Figueiredo e os mais próximos de Cid Gomes. O ponto crítico deste cenário foi a convocação de uma reunião extraordinária do partido no Estado, mobilizada por aliados do senador Cid Gomes, agendada para a próxima sexta-feira, 7. Nesta terça-feira, 4, em entrevista ao OPINIÃO CE, Figueiredo afirmou não reconhecer nenhuma reunião que não seja convocada pelo Nacional, que conforme ele, agora responde pela executiva cearense.

De acordo com o deputado, a reunião seria “ilegal” e visa “destituir a atual Executiva” no Ceará. O deputado ocupa, atualmente, a presidência nacional do partido após a licença de Carlos Lupi para assumir um ministério do governo Lula (PT). Segundo Figueiredo, já está em vigor a condução do PDT estadual por sua Executiva Nacional.

[ Mais notícias ]