Voltar ao topo

21 de julho de 2024

Kassab faz acenos a Ciro em evento no Ceará: “torço pelo êxito e sucesso”

O presidente nacional do PSD, partido considerado do Centrão, participou de evento na Assembleia Legislativa na manhã de hoje (4)
Foto: Reprodução/Assessoria

Compartilhar:

Durante o 1º encontro estadual do PSD no Ceará, realizado na manhã de hoje (4), em Fortaleza, com a presença de lideranças nacionais e estaduais, o presidente maior do partido, Gilberto Kassab (PSD), rasgou elogios ao presidenciável Ciro Gomes (PDT). O senador e irmão de Ciro, Cid Gomes (PDT), no entanto, prefere ver o movimento com cautela. O PSD ainda estuda lançar candidatura própria à presidência. Eduardo Leite, governador do Rio Grande do Sul, hoje no PSDB mas que é aguardado no PSD, é o nome mais forte do momento. Porém, a sigla não descarta apoiar um candidato fora da agremiação. 

Uma possível aliança com o ex-presidente Lula também é ventilada. Lembrando que Kassab chegou a ser ministro da ex-presidenta Dilma (PT). Durante a explanação no Ceará, o líder nacional sinalizou, ainda, simpatia a Ciro Gomes, pré-candidato do PDT. “Quero pedir que você [Cid Gomes] leve o meu abraço pessoal e do PSD ao seu irmão, Ciro Gomes. Torço pelo êxito e sucesso do Ciro, o admiro, sei o quanto ele é preparado. Tenho certeza que, se o Brasil lhe der a possibilidade de ser presidente, ele será um dos melhores da história do Brasil”.

Ao OPINIÃO CE, o senador Cid Gomes, que esteve presente no evento, agradeceu o posicionamento de Kassab, mas disse que um possível apoio a Ciro depende de “muitos fatores”.

“O Kassab preside um partido e fez uma declaração pessoal de respeito e admiração pelo Ciro. A possibilidade de uma aliança depende de muitos fatores”, destacou Cid.

Cenário Estadual

Em seu discurso, Cid se dirigiu principalmente ao presidente estadual do PSD no Ceará, Domingos Filho (PSD). “O Domingos, que lidera o PSD no Ceará, e eu, que sou um obreiro, temos uma relação de longas datas”, iniciou. No evento, o PSD sinalizou apoio ao projeto que vem sendo desenvolvido no Estado pelo grupo governista – representado pela parceria PT e PDT. A fala de Cid vai no sentido de fortalecer a aliança também com o PSD.

“O Domingos [Filho] cumpriu, para mim, que estava na época como presidente da Assembleia, um papel fundamental. Passei momentos difíceis aqui no parlamento. Desde essa época, devo muita gratidão ao Domingos e criamos uma relação que perdurou. Houve um abalozinho, mas nenhum dos dois tinha razão, os dois estavam errados”, relembrou.   

A divergência citada diz respeito ao apoio à sucessão na presidência da ALCE, em 2016.  Há época, os Ferreira Gomes apoiavam a reeleição de Zezinho Albuquerque na Casa. Já Domingos Filho foi favorável à candidatura de Sérgio Aguiar, o que gerou um racha na parceria.

Hoje, o presidente estadual Domingos Filho, que já foi vice-governador de Cid Gomes, é um dos nomes fortes do partido para pleitear novamente a vaga, já que o partido vê como “natural” uma eventual vaga de vice na chapa majoritária para governador. “Nas quatro últimas eleições, nosso partido apoiou e apoia o modelo administrativo [no Ceará], iniciado com Cid Ferreira Gomes e hoje tocado Camilo Santana […]. Tenho certeza que esse projeto haverá de continuar tendo a parceria do PSD junto a esse grupo de partidos”, ressaltou o presidente.

[ Mais notícias ]