Voltar ao topo

21 de julho de 2024

Jovem morre em consequência de conflito entre torcedores em São Paulo

A PM informou que o responsável pelo arremesso que atingiu as vítimas foi preso em flagrante. O caso foi registrado na Delegacia de Polícia de Repressão aos Delitos de Intolerância Esportiva (Drade) como tentativa de homicídio e provocação de tumulto
Foto: Reprodução/Redes Sociais

Compartilhar:

Veio a óbito nesta segunda-feira, 10, a torcedora palmeirense Gabriela Anelli Marchiano, de 23 anos, após ser atingida no pescoço por uma garrada de vidro durante uma confusão entre torcedores no último sábado, 8, nas imediações do Allianz Parque, durante jogo entre Palmeiras e Flamengo pelo Campeonato Brasileiro de Futebol. Ela estava internada na Santa Casa em estado grave e infelizmente não resistiu aos ferimentos. A morte foi confirmada pelo seu irmão, Felipe Marchiano, por meio de suas redes sociais.

Segundo a Polícia Militar, a confusão ocorreu na Rua Palestra Itália, fora do Allianz Parque. Conforme a nota enviada pela corporação, o tumulto começou quando dois flamenguistas se dirigiram à bilheteria do portão A do estádio pela Rua Caraíbas, o que teria irritado os palmeirenses que assistiam ao jogo em estabelecimentos próximos e “passaram a perseguir os torcedores rivais na tentativa de agredi-los”.

A PM informou que o responsável pelo arremesso que atingiu as vítimas foi preso em flagrante. O caso foi registrado na Delegacia de Polícia de Repressão aos Delitos de Intolerância Esportiva (Drade) como tentativa de homicídio e provocação de tumulto. O delegado do Departamento de Operações Policiais Estratégicas (Dope) da Polícia Civil, Cesar Saad, concederá uma entrevista ainda nesta segunda-feira,10.

Segundo informações da Agência Brasil, Felipe agradeceu orações e confirmou a partida da irmã em suas redes sociais. “Obrigado a todos que oraram pela minha irmã, mas ela foi morar com o papai do céu. Tem coisas que acontecem que estão além do nosso limite de entendimento, sei o quanto você lutou cada segundo, e você de fato sempre foi uma guerreira, olhe por nós do céu e proteja a nossa família”.

MANIFESTAÇÕES

Em nota nesta tarde, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) se solidarizou com parentes de amigos de Gabriela. O presidente da entidade, Ednaldo Rodrigues, lamentou o ocorrido e afirmou que a CBF trabalha junto aos órgãos governamentais por soluções que evitem que episódios criminosos e tristes como esse se repitam. “Recebo essa notícia com muita tristeza e envio meus sentimentos aos familiares e amigos. A CBF vem trabalhando junto ao governo federal e demais órgãos competentes para que possamos combater de forma efetiva a violência no futebol. Assim como na questão do racismo, é preciso um basta. O futebol é paixão e não um espaço para a ação de criminosos infiltrados nas torcidas praticarem todo tipo de violência”.


O clube do coração de Gabriela, o Palmeiras, também se manifestou por meio de uma postagem nas redes sociais e reiterou a celeridade na apuração deste crime. “Não podemos aceitar que uma jovem de 23 anos seja vítima da barbárie em um ambiente que deveria ser de entretenimento. Manifestamos solidariedade à família da palmeirense e cobramos celeridade na apuração deste crime, que fere a nossa razão de existir e compromete a imagem do futebol brasileiro”.

[ Mais notícias ]