Voltar ao topo

17 de julho de 2024

Izolda encerra a semana com saldo positivo entre petistas

A expectativa é que Camilo deixe o Abolição para tentar uma vaga no Senado Federal em abril.
Foto: Marcos Moura/ALCE

Compartilhar:

A então vice-governadora do Ceará, Izolda Cela (PDT), que deve assumir o lugar do governador Camilo Santana (PT) em abril próximo, vem ganhando mais espaço entre as lideranças petistas no Ceará. A expectativa é que Camilo deixe o Abolição para tentar uma vaga no Senado Federal, dando cadeira a Izolda na condução do grupo governista. A intenção da vice-governadora, no Governo, é dar continuidade à parceria entre petistas e pedetistas. Para tal, Izolda vem sinalizando a busca do diálogo com nomes dissidentes dentro do PT.

“Depois da conversa com a ex-prefeita e deputada federal Luizianne Lins, creio que a professora Izolda se consolida cada vez mais com a sua sensibilidade e sua capacidade de diálogo e, acima de tudo, de continuidade do projeto iniciado pelo governador Camilo Santana, com muita simpatia dentro do Partido dos Trabalhadores”, destacou ao OPINIÃO CE o deputado estadual e liderança petista, Acrísio Sena, após inauguração do Batalhão do Raio em Paraipaba, nesta sexta-feira (25).

O encontro ao qual o deputado se refere aconteceu na última segunda-feira (21), em Fortaleza, sob portas fechadas. O movimento foi visto com bons olhos por lideranças petistas, já que a deputada federal Luizianne Lins é um dos nomes no PT que defende candidatura própria do partido nas eleições para Governo do Estado, em outubro. A direção da agremiação, no entanto, e o próprio governador Camilo Santana, entendem ser “natural” um nome pedetista na sucessão governamental.

Em entrevista recente ao OPINIÃO CE, o presidente estadual do PT no Ceará, Antônio Filho, conhecido como Conin, também comentou o encontro. “Vejo com muito bons olhos. São duas mulheres com lideranças importantes, que brilham na política do Ceará. Vejo esse diálogo bastante construtivo sobre a continuidade do projeto aqui no Estado. Dialogar sempre é bom e são duas pessoas com essa marca. É uma resolução do diretório estadual, a manutenção da aliança [entre PT e PDT] e vamos nos esforçar para isso”.

Camilo Santana e Izolda Cela durante evento em Piquet Carneiro, neste sábado (26). Foto: Reprodução/Redes Sociais

Vale lembrar que, caso Izolda seja a candidata do PDT ao Governo do Estado, só poderá ficar no cargo por mais quatro anos. Isso acontece porque, se confirmada, em abril, no lugar de Camilo, o próximo pleito eleitoral, em outubro, contará como reeleição. Na soma, significa dizer que os partidos aliados, incluindo o PT, poderão conversar sobre a próxima sucessão com um intervalo reduzido de quatro anos. O cálculo pode pesar para a escolha do nome do PDT, embora as lideranças digam ainda ser cedo para uma definição.

O PDT tem quatro nomes na disputa: a vice-governadora Izolda Cela; o deputado federal Mauro Filho; o ex-prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio; e o presidente da Assembleia Legislativa do Ceará, deputado Evandro Leitão.

Camilo Santana

O governador Camilo Santana e a equipe governista encampam, nas últimas semanas de mandato, uma verdadeira força-tarefa pelo interior do Ceará para inaugurar obras públicas. 

Junto ao público que prestigia os eventos, Camilo tem potencializado o nome de Izolda Cela. “Quero cumprimentar ela que divide comigo, há sete anos e dois meses, o Governo do Ceará. Uma mulher extraordinária. Uma mulher responsável pela grande revolução que temos feito na educação do Ceará desde 2007, quando ela era secretária. Uma mulher discreta, mas que sempre esteve ao meu lado trabalhando pelo Estado”, ressaltou o governador sobre a vice, em evento em Piquet Carneiro, neste sábado (26).

[ Mais notícias ]