Voltar ao topo

7 de dezembro de 2023

Rádio opinião

Inspeção para investigar origem das novas manchas de óleo no Ceará está programada para esta sexta

Compartilhar:

Professores de universidades cearenses devem participar de frente de pesquisa para investigar se as manchas de óleo que apareceram nos últimos dias no Estado têm ligação com o acidente registrado no Nordeste em 2019. As avaliações estão programadas para começar nesta sexta-feira (28), de acordo com a Secretaria do Meio Ambiente (Sema), e fazem parte de uma série de medidas da gestão estadual para acompanhar o ocorrido.

Compõem a equipe docentes do Instituto de Ciências do Mar (Labomar), ligado à Universidade Federal do Ceará (UFC), e professores da Universidade Estadual do Ceará (UECE). Em comunicado divulgado no site oficial, a Sema também afirma ter orientado e contatado 20 municípios que estão nas áreas mais vulneráveis com o objetivo de monitorar e realizar limpeza e diagnósticos das praias.

“Estamos articulando uma reunião virtual para segunda-feira (31), às 14h30, com todas as instituições envolvidas no combate às manchas: municípios, Marinha do Brasil, ONGS, universidades, pescadores, polícia ambiental, dentre outras, para planejar ações articuladas”, adiciona, ainda, a pasta na nota.

Aparecimento

Os novos registros de piche foram encontrados em Aracati na última terça-feira (25). Até agora, 11 praias do litoral cearense presenciaram a substância oleosa, de acordo com o G1: Quixaba, Cumbe e Majorlândia, em Aracati; Prainha, Iguape e Porto das Dunas, em Aquiraz; Canto da Barra, em Fortim; e Prainha do Canto Verde, em Beberibe. Em nota divulgada 

Em comunicado divulgado via redes sociais, a Prefeitura de Aracati lamentou o episódio e afirmou estar acompanhando o desastre ambiental. “Os trabalhos continuarão, também com o apoio da Marinha do Brasil, todos dias até a limpeza total de nossa orla e a população pode nos ajudar enviando informações de locais onde aparecerem manchas, como também, se voluntariando para ajudar nos mutirões de limpeza”.

[ Mais notícias ]