Voltar ao topo

23 de julho de 2024

Guimarães põe em cheque continuidade da aliança com PDT: “o PT não vai para qualquer aventura”

A declaração foi dada em entrevista ao Jornal Valor Econômico publicada nesta sexta-feira, 8.
Foto: Reprodução/Câmara dos Deputados

Compartilhar:

José Guimarães, deputado federal cearense e uma das principais lideranças do Partido dos Trabalhadores (PT), colocou em cheque a continuidade da parceria entre o partido e o PDT no Ceará a depender da escolha do candidato do bloco governista nas eleições de outubro próximo. Em entrevista ao Jornal Valor Econômico publicada nesta sexta-feira, 8, Guimarães voltou a afirmar que o Partido dos Trabalhadores pode discutir candidatura própria ao Governo do Estado. Em momentos anteriores, a também deputada federal Luizianne Lins (PT) se colocou como pré-candidata. 

“A depender desse nome e do caminho que o PDT escolher, evidentemente que o PT pode até discutir candidatura própria. Não vai manter uma aliança a ferro e fogo. O PT não vai para qualquer aventura”, disse Guimarães.

A principal oposição é a Roberto Cláudio, ex-prefeito de Fortaleza e nome próximo aos irmãos Cid (senador) e Ciro Gomes (pré-candidato à Presidência). Além do ex-gestor, são pré-candidatos pelo PDT o presidente da Assembleia Legislativa do Ceará, deputado Evandro Leitão; o deputado federal Mauro Filho e a então governadora Izolda Cela. Entre os quadros, Izolda é vista como a de maior consenso. Até então como vice, Izolda assumiu o Executivo estadual no último dia 2 no lugar de Camilo Santana (PT), que deixou o Governo para tentar uma vaga no Senado.

Executiva do PT

Em janeiro deste ano, o Diretório Estadual do PT aprovou uma resolução que indicou Camilo Santana como candidato do partido ao Senado Federal e reforçou a manutenção da aliança entre PT e PDT no Ceará. Em entrevista à uma rádio do Cariri em fevereiro último, o ex-presidente Lula (PT) sinalizou que o então governador teria autonomia na escolha do candidato à sua sucessão. A fala pesou nos quadros internos do partido. Nas últimas semanas de seu Governo em uma maratona de entregas públicas, Camilo Santana fez acenos sobre sua preferência por Izolda Cela, o que ficou claro nos bastidores.

Antes de deixar o cargo, também conseguiu filiar três deputados estaduais ligados ao seu nome – entre eles o líder e a vice-líder na AL-CE – e reforçar a base de Izolda Cela até o fim do atual mandato: Júlio César Filho (ex-Cidadania e líder do Governo), Augusta Brito (ex-PCdoB e vice-líder) e Nizo Costa (ex-PSB). Por outro lado, Roberto Cláudio tem apoio declarado do atual prefeito da Capital, José Sarto (PDT); do presidente da Câmara Municipal de Fortaleza, vereador Antônio Henrique (PDT); e de um grupo de pelo menos 30 vereadores. Oficialmente, o PDT diz que só decidirá o nome que representará a cabeça de chapa “no momento oportuno”.

Por enquanto, Izolda, Roberto Cláudio, Mauro Filho e Evandro Leitão estão participando dos encontros regionais do partido e de agendas públicas com lideranças econômicas e políticas do Ceará, principalmente no Interior do Estado.

[ Mais notícias ]