Voltar ao topo

24 de julho de 2024

Gilmar de Carvalho vai ser homenageado em festival cearense

Compartilhar:

Professor e jornalista, Gilmar de Carvalho faleceu em abril do ano passado. Docente da UFC deixou legado com mais de 50 livros, sendo referência nacional na área de tradições e culturas populares

Redação OPINIÃO CE
redacao@opiniaoce.com.br

Foto: Salvino Lobo/Divulgação

A XIV Edição do Encontro Mestres Mundo, evento que reunirá neste mês os Tesouros Vivos da Cultura do Ceará, representados pelos 69 Mestres e Mestras da Cultura vivos, 13 grupos e três coletividades, traz uma homenagem ao professor e jornalista Gilmar de Carvalho, que faleceu em abril de 2021

O docente da Universidade Federal do Ceará (UFC) deixou um legado com mais de 50 livros, sendo referência nacional na área de tradições e culturas populares. Com o primeiro dia dedicado a ações formativas, a atração terá um momento inicial no Seminário Interdisciplinar de Patrimônio Cultural Imaterial, realizado na terça-feira, 7, de forma virtual, por meio do canal no Youtube da Secult Ceará, sob a coordenação de Aterlane Martins e Hildebrando Maciel (curadores assistentes).

A itinerância, contudo, marcará esta mostra, que ocorre en Fortaleza, Quixadá e Juazeiro do Norte. No dia 8, às 18h30, o evento chega ao Cineteatro São Luiz, com uma abertura oficial de lançamento intitulada Entre Rabecas e violeiros, o litoral entra na dança, inspirada na obra de Gilmar de Carvalho.

A atividade contará com apresentações da Mestra Ana da Rabeca, dos Mestres Violeiros Geraldo Amâncio e Guilherme Nobre, do Mestre Hugo e do Coco da Majorlândia, além da exibição do MiniDoc: Dona branca e sua cerâmica do Ipu, de direção de Esaú Pereira e Lourdes Macena.

O tema Tesouros de Gilmar – madeira matriz – apresenta, conforme a organização do evento, “um Gilmar vivo, presente, atuante, por meio de todo o legado que nos deixou, confirmando mais uma de suas teses: de que é possível permanecermos vivos por meio do que está perpetuado pela escrita.”

A homenagem se utiliza de uma intercessão de ida e vinda, de laços que se cruzam dos Tesouros Vivos e Encantados do Ceará com Gilmar de Carvalho e da escrita deste que os difunde, possibilita compreensão e reconhecimento, lhes deu e dá difusão e poderá estreitar laços com a juventude.

Nos Tesouros Vivos temos a madeira matriz estética dos saberes ancestrais, não apenas guardados na memória mas, sim, na vida pulsante constituída pela fé, alegria e formas de resistir criando, recriando, reconstituindo no presente o que é urgente para si e/ou seu coletivo social.

A mostra promove ainda atividades formativas e atua de maneira sensível sobre as singularidades destes homens e mulheres que promovem formas de vida socialmente sustentáveis; além de trazer um momento de aconchego, memória, saudade e reconhecimento deste grande cearense que foi Gilmar de Carvalho”, explica Lourdes Macena, curadora do evento – da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult Ceará).

[ Mais notícias ]