Voltar ao topo

25 de julho de 2024

Fortaleza terá seis ‘carretas’ itinerantes com prestação de serviços básicos de saúde

Unidades de saúde itinerantes em carretas chegam à cidade ainda em setembro, conforme live feita pelo prefeito de Fortaleza, José Sarto (PDT)
Foto: Reprodução/Prefeitura de Fortaleza/Daniel Calvet

Compartilhar:

O prefeito de Fortaleza, José Sarto (PDT), compartilhou novidades na área da saúde em uma transmissão ao vivo nas redes sociais nesta terça-feira, 19. Durante a live, ele apresentou o Projeto Vem Saúde, que visa oferecer atendimento médico móvel à população por meio de seis carretas que se tornarão unidades básicas de saúde itinerantes. O anúncio oficial do projeto será feito nos próximos dias e a implementação está prevista ainda para este mês de setembro.

As carretas, que já estão a caminho de Fortaleza, serão transformadas em postos de saúde móveis e poderão ser utilizadas em situações como a reforma de postos de saúde tradicionais. “Por exemplo, quando o posto estiver em reforma, em vez de mandar a população para outras unidades próximas, a gente garante os serviços em um local mais próximo do bairro através das carretas”, explicou o prefeito. Cada uma dessas unidades móveis de saúde contará, conforme Sarto, com consultórios médicos, consultórios odontológicos, sala de vacinação, farmácia e laboratório.

FARMÁCIAS POLO

Na live, Sarto também destacou a entrega das farmácias polo, responsáveis pela distribuição de 137 medicamentos da atenção básica e especializada. Recentemente, duas novas unidades foram entregues, nos bairros Damas e Bonsucesso, com outras previstas para 2024. Atualmente, não há falta de medicamentos na rede municipal, segundo o prefeito. Além disso, foi anunciada a entrega domiciliar de medicamentos para pacientes com lesão medular por meio de triciclos elétricos. Seis deles estão em funcionamento, com outros 24 a caminho para distribuir um total de 15 toneladas de insumos farmacêuticos à população.

Sarto pediu aos beneficiários que busquem uma unidade de saúde ou um agente de saúde para realizar o cadastro e garantir o benefício, pois, até o momento, conforme o gestor municipal, apenas 38 dos mais de 2 mil pacientes com lesão medular se inscreveram para receber os medicamentos. A Secretaria Municipal da Saúde (SMS) também está realizando busca ativa para aumentar o número de beneficiados.

[ Mais notícias ]