Voltar ao topo

13 de junho de 2024

Mais de 19 mil árvores foram plantadas em Fortaleza neste ano

Iniciativa conta com desenvolvimento de ações de plantio e distribuição de mudas na Cidade desde janeiro de 2021
Foto: Divulgação/ Prefeitura de Fortaleza

Compartilhar:

Nos primeiros cinco meses de 2023, cerca de 19 mil novas plantas, entre espécies medicinais, ornamentais, frutíferas arbóreas e arbustivas, já foram p,lantadas ou doadas na Capital, totalizando quase 139 mil plantios desde janeiro de 2021. A ampliação da cobertura vegetal da Cidade é uma iniciativa da Prefeitura, que tem como um de seus objetivos aumentar a quantidade de áreas verdes em Fortaleza.

Entre os projetos realizados pela atual gestão municipal, está o maior plantio simultâneo de mudas do Brasil. A iniciativa foi promovida pela Autarquia de Urbanismo e Paisagismo de Fortaleza (UrbFor) e superou a marca de 2.220 mudas plantadas em espaços públicos da Capital em um intervalo de poucos minutos. A ação aconteceu no dia 21 de março deste ano, em alusão ao Dia Internacional das Florestas e da Árvore.

Além deste, outros projetos também foram realizados neste ano com o objetivo de ampliar a área verde de Fortaleza. A Secretaria Municipal de Urbanismo e Meio Ambiente (Seuma) coordena a iniciativa “Árvore na Minha Calçada”, na qual a Prefeitura realiza o plantio e o cidadão se compromete a cuidar da muda. O projeto “Vamos Plantar”, coordenado pelo UrbFor, realiza o plantio em canteiros centrais, parques, margens de recursos hídricos, praças, áreas verdes, entre outros locais; além dele, há também a colocação de árvores semi-adultas em obras da Capital, pela Secretaria Municipal da Infraestrutura (Seinf).

IMPORTÂNCIA DE ÁREAS VERDES

A presença de uma boa cobertura vegetal é essencial, pois contribui com a redução dos efeitos da poluição e a diminuição da temperatura, além de aumentar as áreas de sombreamento, tornando o caminhar na cidade mais agradável, ó que diz Luciana Lobo, titular da Seuma. “Uma cidade mais verde se torna mais convidativa para a população. A arborização impacta não só na qualidade do ar e na sensação térmica, mas influencia diretamente na relação das pessoas com os espaços públicos, como o que observamos no Parque Rachel de Queiroz e Parque Ecológico do Passaré, por exemplo”, afirma.

Entre as espécies vegetais selecionadas, boa parte são nativas da região, como a carnaúba, ipê roxo, angico, oiti, pata de vaca, entre outros, que já estão adaptadas ao solo e clima local, além de ajudar no equilíbrio ambiental entre fauna e flora. Todas as de grande porte são nativas. Entre as medicinais e ornamentais, algumas são estrangeiras, mas têm o cultivo permitido, e outras são exóticas, porém não danosas ao meio ambiente.

“Entre as diversas vantagens de uma boa cobertura vegetal, destacamos o processo de fotossíntese, a capacidade da árvore de absorver carbono e devolver oxigênio, indispensável para nossa sobrevivência. Além disso, tem um efeito acústico. A cobertura vegetal tem a capacidade de reduzir sensivelmente os ruídos da cidade”, explica o superintendente da UrbFor, Adail Fontenele. Ele ressalta ainda que a Autarquia está investindo no plantio de frutíferas “para suprir a necessidade da fauna de Fortaleza”, e disponibilizou 12 mil mudas às secretarias regionais, a serem doadas segundo a necessidade das pastas.

Ian Magalhães

[ Mais notícias ]