Voltar ao topo

21 de junho de 2024

Fortaleza tem a 3ª menor taxa de latrocínios entre as 10 capitais mais populosas do País

SSPDS vincula a redução da taxa ao desempenho da pasta, que vem reforçando as ações de combate aos Crimes Violentos contra o Patrimônio (CVPs) e utilizando ferramentas tecnológicas.
Foto: Natinho Rodrigues

Compartilhar:

Dados da Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp), do Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP) e do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) indicam que, em 2023, Fortaleza obteve a terceira menor taxa de latrocínios no ranking das 10 capitais mais populosas do Brasil. A classificação considera a taxa de ocorrências de roubo seguido de morte a cada 100 mil habitantes. 

Segundo a pesquisa, a capital cearense apresentou 0,34 ocorrência a cada 100 mil habitantes, entre janeiro e dezembro de 2023. Em comparação com a taxa registrada em 2022, houve uma queda de mais da metade (0,74 caso por 100 mil habitantes). Entre as capitais brasileiras, Fortaleza ficou atrás apenas das cidades de Brasília (0,0) e Belo Horizonte (0,04). Manaus (1,16), Recife (0,74) e Salvador (0,62) lideram o ranking, ente as capitais brasileiras mais populosas. 

O titular da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), Samuel Elânio, alegou que a posição ocupada por Fortaleza é resultado da integração da pasta com os órgãos vinculados, do reforço nas ações de combate aos Crimes Violentos contra o Patrimônio (CVPs) e do uso de ferramentas tecnológicas. 

“Esse é o resultado das ações que estão sendo realizadas pela SSPDS e suas vinculadas, com o uso de inteligência e tecnologia, como o sistema Agilis, que é utilizado nas investigações e o uso das inteligências, por meio da análise de dados, com o trabalho feito pela Supesp, apontando estratégias. Somado a isso, temos direcionamento do trabalho das Forças de Segurança para os locais onde há maior incidência de CVPs. Além de termos lançado, recentemente, o Programa Segurança no Ponto, que leva a presença de policiais militares para paradas de ônibus com maior incidência de roubos e em horários de maior fluxo de pessoas; e a ferramenta ‘Meu Celular’, que possibilita que a população cadastre seus aparelhos celulares, facilitando o trabalho de recuperação desses bens por parte das polícias”, pontuou o secretário. 

REDUÇÃO DE OUTROS CRIMES

Segundo dados da Superintendência de Pesquisa e Estratégia de Segurança Pública (Supesp), órgão vinculado à SSPDS, alguns outros crimes também tiveram redução no Município.

Houve uma queda de 6,9% nas ocorrências de Crimes Violentos contra o Patrimônio na capital cearense. Foram 31.271 casos, em 2022, enquanto no ano passado foram 29.121 ocorrências. A quantidade de roubos de veículos e de celulares também diminuiu. No primeiro bimestre de 2024, foram contabilizados 652 casos. Em 2023, no mesmo período, foram 762, uma redução de 14,4%. Em relação a roubos de celulares, Fortaleza teve queda de 11,3% nos casos nos dois primeiros meses deste ano. Em janeiro e fevereiro de 2024, foram registrados 2.473 casos, enquanto em 2023, no mesmo intervalo, ocorreram 2.788. 

 

[ Mais notícias ]

Good View #Coluna29

Nosso Meio celebra mais uma edição do evento Marketing, Pessoas & Relacionamento Reunindo mais de 80 players do mercado, o Nosso Meio realizou na última