Voltar ao topo

20 de abril de 2024

Fortaleza registra 5 casos e 1 óbito por leptospirose em 2024; veja cuidados

Só em 2024, já foram confirmados 5 casos e um óbito
Foto: Natinho Rodrigues

Compartilhar:

Por conta da quadra chuvosa em todo o Estado, a atenção e cuidados com a leptospirose devem ser redobrados. Até o momento, foram registrados cinco casos e um óbito por conta da doença na capital cearense, conforme dados divulgados pela Prefeitura nesta terça-feira (2). A doença infecciosa é provocada por urina de roedores e pode ser transmitida pelo contato com água suja ou contaminada. Só de 2021 a 2023, foram registrados 111 casos de leptospirose e 16 óbitos, somente em Fortaleza.

De acordo com o gerente da Célula de Vigilância Ambiental e Riscos Biológicos, Atualpa Soares, é importante evitar o contato direto com águas da chuva acumuladas e a lama de alagamentos ou esgoto. Além disso, pais e responsáveis devem ficar atentos para que crianças não nadem ou brinquem em córregos ou rios, possivelmente contaminados. “É de extrema importância, que cada cidadão mantenha a sua casa e os arredores limpos, livres de mato, entulho e lixo”, reforça Atualpa.

CUIDADOS

A doença é causada por uma bactéria, eliminada, principalmente, pela urina dos ratos. Além dos roedores, os animais domésticos podem contrair a doença e se tornarem transmissores. Com as chuvas, as fezes e a urina se misturam com a água de esgotos e bueiros, que passam a ficar contaminadas. A bactéria presente nos resíduos penetram no corpo humano pela pele, principalmente, na presença de arranhão ou ferimento, ingestão de água ou alimentos contaminados.

Para prevenir a leptospirose, a população deve destinar para local adequado o lixo, armazenar de maneira apropriada os alimentos, desinfectar e vedar caixas d’água, frestas e aberturas em portas e paredes, para controlar os roedores. É importante ter cuidado com o consumo de água e evitar acúmulo de entulhos em terrenos baldios. Aos profissionais que trabalham na limpeza de bueiros, entulhos e desentupimento de esgoto devem, obrigatoriamente, usar botas e luvas de borracha. Desinfetar com água sanitária os locais e objetos que entrarem em contato com a água ou lama também pode ser uma medida de prevenção.

SINTOMAS

Febre alta, mal-estar, dores de cabeça constantes e intensas, dores pelo corpo, principalmente na panturrilha, cansaço e calafrios, são os sintomas mais regulares da doença. Também são frequentes dores abdominais, náuseas, vômitos, diarreia e desidratação. Nos casos mais graves, pode ocorrer amarelamento da pele e dos olhos. Em caso de sintomas leves, a orientação é procurar um posto de saúde. Já com sintomas mais graves, o paciente deve procurar, o mais rápido possível, as Unidades de Pronto Atendimento (UPAs). A leptospirose é uma doença curável, e o diagnóstico e o tratamento são realizados de forma rápida.

Yuri Lima

[ Mais notícias ]