Voltar ao topo

14 de julho de 2024

Fortaleza lidera geração de emprego entre as capitais do Norte e Nordeste em março

Considerando o saldo de empregos, Fortaleza fica à frente de Salvador (2.762) e Maceió (2.146)
Foto: Reprodução/Sarto

Compartilhar:

Com saldo de 3.178 novos postos de trabalho, a cidade de Fortaleza lidera o ranking de geração de empregos entre as capitais do Norte e Nordeste durante o mês de março. O número é puxado pelos setores de serviços (2.711) e comércio (370). Além disso, a capital cearense segue no 1º lugar em estoque de vagas, com 665.917 postos de emprego.

Os números são do Cadastro de Geral e Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho e Emprego, divulgados nesta quinta-feira, 27. Considerando o saldo de empregos, Fortaleza fica à frente de Salvador (2.762) e Maceió (2.146). 

“Isso é resultado de uma política que investe em capacitação e em um bom ambiente de negócios, favorecendo o surgimento de novas oportunidades em Fortaleza”, destaca o prefeito de Fortaleza, José Sarto (PDT).

A capital foi o município que mais gerou empregos no Ceará em março, respondeu por 66,9% das vagas. Outros municípios em destaque são Horizonte (265), Caucaia (261), Eusébio (244) e Abaiara (232).

Dados de fevereiro já mostravam uma recuperação. Fortaleza teve, naquele mês, 1.656 novos postos. “Isso demonstra, mais uma vez, que a política pública, de apostar no pequeno empreendedor, que gera sete em cada 10 empregos, e apostar em qualificação profissional e crédito orientado vem dando muito certo“, pontua o secretário do Desenvolvimento Econômico, Rodrigo Nogueira. Segundo ele, a Capital gerou mais de 70 mil empregos em 2021 [37.037] e 2022 [37,63 mil].

CEARÁ

Os números também refletem o aquecimento do mercado formal no Ceará como um todo. Em março, o Estado registrou crescimento nos empregos gerados, alcançando um saldo positivo de 4.745 novos postos de trabalho, sendo o segundo melhor resultado do Nordeste, atrás somente da Bahia (9.324). O resultado decorre da diferença entre o número de contratações com carteira assinada (47.553), que superou o de demissões (42.808), especialmente puxado pelos setores dos serviços (3.616), comércio (801) e indústria (462).

“Após a sazonalidade do mercado no início do ano, temos a expectativa de continuar com esse crescimento, principalmente, pelos investimentos públicos e a atração de novos negócios. O governador Elmano tem investido na criação de uma ambiência de desenvolvimento da economia, que possibilita a ampliação de postos de trabalho”, avalia o secretário do Trabalho, Vladyson Viana.

[ Mais notícias ]