Voltar ao topo

21 de julho de 2024

Fortaleza encerra esta terça como 2ª capital que mais vacinou contra covid no NE

Compartilhar:

Fortaleza encerrou esta terça-feira, 8, como segunda capital do Nordeste que mais aplicou doses de vacina contra a covid-19 na população. A Cidade somava até as 22h30 o total de 5.029.591 aplicações, atrás apenas de Salvador, que acumulava até o mesmo horário 5.110.849 doses administradas. A diferença entre ambas é de aproximadamente 80 mil doses.

Recife, na terceira colocação, tinha, também até as 22h30, um total de 3.303.208 aplicações. Fortaleza e Salvador vêm alternando entre primeira e segunda colocações ao longo do período de aproximadamente um ano e 11 meses, considerando a data em que a imunização contra a doença teve início no Brasil. A reportagem considera números absolutos de doses administradas, bem como populacionais.

Os dados locais resultam da soma de 2.268.055 administrações de primeira dose (D1); 1.988.324 de segunda dose (D2); e 773.212 de terceira dose (D3) e fazem parte do compilado atualizado pela Secretaria Municipal da Saúde (SMS) no Vacinômetro Fortaleza, plataforma digital voltada à atualização diária da campanha de vacinação contra a doença na Cidade.

“Sabemos que com o esquema vacinal completo, ou seja, com maior proteção da vacina, os sintomas da doença são mais leves, inclusive, reduzindo internações e óbitos. Por isso, nossa missão é, cada vez mais, ampliar o número de vacinados. Trabalhamos com ações para chegar a 100% de toda a população vacinada ”, afirmou Ana Estela Leite, secretária de Saúde da Capital.

Segundo publicações recorrentes da Prefeitura e da pasta municipal, as vacinas que estão sendo aplicadas em Fortaleza são Pfizer e CoronaVac. O imunizante Oxford-AstraZeneca não tem sido citado. Em crianças entre cinco e 11 anos, o imunobiológico utilizado tem sido a Comirnaty, da Pfizer/Biontech. Pelo menos 71 mil pessoas foram agendadas para a vacinação de D3, adultos, e D1 infantil nesta semana.

Além disso, a Prefeitura segue ofertando D2 e D3 a quem chegou à data-limite do agendamento, bem como livre demanda para D1 de adolescentes, adultos e idosos. Crianças da referida faixa etária estão sendo incluídas no processo com dosagem de apenas 0,2 mL. Jovens de 12 a 17 anos recebem 0,5 mL da vacina Pfizer destinada ao público adulto.

CORONAVAC EM CRIANÇAS A PARTIR DE 6 ANOS
A CoronaVac é voltada a crianças a partir de seis anos e segue até 17 anos de idade – o imunizante foi aprovado por unanimidade pela Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) em 21 de janeiro deste ano e está sendo aplicada na Capital, no grupo, desde o último sábado, 5.

Crianças e adolescentes não imunocomprometidos podem se vacinar, com base em estudos realizados em diversos países, como China e Chile, e apresentados pelo Instituto Butantan no processo. O imunizante é produzido a partir de vírus inativado, com aplicação de um intervalo de 28 dias entre D1 e D2.

Para receber a vacina, é preciso levar o Cartão Nacional de Saúde (CNS) da criança ou pré-adolescente, o documento de identificação (registro de nascimento, passaporte, identidade) e o documento de identificação original do responsável ou acompanhante para o ato da vacinação presencial. As crianças que tiveram comorbidades e/ou deficiência permanente declaradas no Saúde Digital, plataforma da Secretaria de saúde (Sesa) do Ceará devem levar também o atestado, relatório ou prescrição médica indicando o motivo para a aplicação da vacina.

A ampliação do número de vacinados ocorre por meio de iniciativas do Governo do Estado e da Prefeitura de Fortaleza – dentre as ações está o novo ponto de imunização no Centro, que, em parceria com a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), inaugurou na manhã do último dia 7 o primeiro centro fixo de vacinação no bairro.

 

 

Fonte: Giovana Brito/Especial para OPINIÃO CE

[ Mais notícias ]