Voltar ao topo

17 de julho de 2024

Exército russo dispara mísseis contra a Ucrânia nesta quinta, 24

Foto: Reprodução

Compartilhar:

O exército de Vladimir Putin, presidente da Rússia, confirmou hoje, 24, o início dos bombardeios no território da Ucrânia. O presidente justificou a ação militar para proteger separatistas no leste e ameaçou quem tentar interferir. O alvo, segundo o exército, estão sendo bases aéreas ucranianas e outras áreas militares, não zonas povoadas.

Em comunicado citado pela agência de notícias estatal russa Tass, o Ministério russo da Defesa afirmou que o país está usando armas de “alta precisão” para inutilizar a “infraestrutura militar, instalações de defesa aérea, aeródromos militares e aviação das Forças Armadas da Ucrânia”.

O ministro das Relações Exteriores da Ucrânia, Dmytro Kouleba, acusou a Rússia de ter iniciado “invasão em larga escala”. “Cidades pacíficas da Ucrânia estão sendo atacadas. Esta é uma guerra de agressão. A Ucrânia vai se defender e vencer. O mundo pode e deve parar Putin. É hora de agir agora”, escreveu Kouleba na rede social Twitter.

Em vídeo divulgado nas redes sociais, o presidente ucraniano Volodymyr Zelensky anunciou que impôs a lei marcial no país e pediu que a população permaneça calma.

“Caros cidadãos ucranianos, esta manhã o presidente Putin anunciou uma operação militar especial em Donbas. A Rússia realizou ataques contra nossa infraestrutura militar e nossos guardas de fronteira. Ouviram-se explosões em muitas cidades da Ucrânia. Estamos introduzindo a lei marcial em todo o território do nosso país”, declarou.

Em declaração divulgada pela Casa Branca na madrugada desta quinta, o presidente americano Joe Biden reagiu e disse que a “Rússia sozinha é responsável pela morte e destruição que esse ataque trará”. ONU pediu que haja recuo imediato.

Foram registadas nesta quinta-feira fortes explosões em pelo menos cinco cidades da Ucrânia, incluindo a capital, Kiev, horas depois de o presidente russo, Vladimir Putin, ter anunciado o início de operação militar no país. A Ucrânia anunciou o fechamento do espaço aéreo para a aviação civil.

Com informações da Agência Brasil

[ Mais notícias ]