Voltar ao topo

14 de julho de 2024

Escultura em Barbalha se torna a 3ª maior do Ceará

Compartilhar:

Escultura alcança 30 metros de altura, superando a estátua do Padre Cícero e atrás apenas da de Nossa Senhora de Fátima e de São Francisco da Chagas

Antonio Rodrigues
Correspondente no Interior do Estado
antonio.rodrigues@opiniaoce.com.br

Foto: Guto Vital

Escultura do padroeiro da terra dos Verdes Canaviais se torna o terceiro maior monumento religioso do Ceará. Com a promessa de ofertar mais um atrativo ao turismo religioso, foi entregue nesta sexta-feira, 1º, a estátua de Santo Antônio, em Barbalha, onde foram investidos R$ 2,3 milhões.

A escultura alcança 30 metros de altura e se torna o terceiro maior monumento religioso do Ceará — superando a estátua do Padre Cícero, em Juazeiro do Norte, e ficando atrás apenas das estátuas de Nossa Senhora de Fátima, em Crato, e de São Francisco da Chagas, em Canindé.

A perspectiva é que este novo equipamento público incremente o polo turístico das três principais cidades da região do Cariri: Juazeiro do Norte, Crato e Barbalha. Apostas que já aconteceram no teleférico do Caldas, inaugurado na terra de Santo Antônio no ano passado; e no teleférico do Horto, entregue na última segunda-feira (28).

CERCA DE 10 MIL M²
No caso da estátua do padroeiro, são aproximadamente 10 mil m² de área urbanizada e paisagismo, que inclui um mirante com vista privilegiada para o centro e a igreja matriz de Barbalha, e um estacionamento com vagas para ônibus, carros e motocicletas. “Eu espero que os romeiros, que já visitam a cidade para ir ao Caldas e conhecer nossos engenhos, passem também a estátua e tragam mais renda”, projeta a comerciante Aline Freitas.

A aposta em monumentos religiosos para atrair visitantes não é novidade. Mais recentemente, em dezembro de 2020, foi inaugurada em Campos Sales uma estátua de 26 metros de sua padroeira, Nossa Senhora da Penha, gerando expectativa no setor hoteleiro e no comércio da cidade.

Com pouco mais de 27 mil habitantes, Campos Sales é o maior município do chamado “Cariri Oeste” e o setor de bens e serviços detém 86,91% do produto interno bruto (PIB), segundo os dados Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (Ipece).

Com o Mirante de Nossa Senhora da Penha, que fica a apenas dois quilômetros de distância do Centro da cidade, seu grande trunfo foi a localização: a cidade faz divisa com o estado do Piauí e, também, é próximo a Pernambuco. No entanto, até agora, ter esse grande monumento tem sido frustrante.

“Não apareceram romeiros ainda. A movimentação acontece em torno dela, mas é mais local, entre os moradores da cidade”, afirma o dono de um hotel Assis Queiroz. Apesar disso, ainda se mantém otimista em ter um calendário que abranja a festa da padroeira, em setembro, e atraia visitantes como no período da festa do Município, em julho. “A pandemia atrapalhou e ainda estamos saindo dela. Pode ser que melhore com o tempo”, pondera.

A PRIORIZAR
A insegurança de que a estátua de Santo Antônio não tenha sucesso alcança o presidente da Câmara de Dirigentes e Lojistas (CDL) de Barbalha, Alcides Marcelo. “Acredito que não afete tanto o comércio com um aumento significativo de vendas, tendo em vista que será um turismo de passagem.” Na sua avaliação, outras ações deveriam ser priorizadas.

“O que precisamos é de uma atenção voltada ao centro, uma revitalização e algum tipo de oferta/atrativo para novas empresas para assim criar um ‘clima’ que atraia os consumidores.”

Barbalha e Campos Sales miram-se no exemplo de Crato, que inaugurou, em 2014, a estátua de Nossa Senhora de Fátima, que mede 45 metros, maior monumento religioso cearense. Antes da pandemia, recebia, em média, 500 visitantes por dia, sobretudo, pela proximidade com Juazeiro do Norte, cidade vizinha, que atrai milhares de romeiros do Padre Cícero.

“Chegávamos a receber de 20 a 30 ônibus no monumento e com visitações diárias de fiéis também. Na última romaria de Candeias, foram 1.500 fiéis da Paraíba, Rio Grande do Norte e Pernambuco em um único dia”, conta o titular da Secretaria Municipal de Turismo e Desenvolvimento Econômico Sustentável de Crato (Seturdes), Ary Filho.

[ Mais notícias ]