Voltar ao topo

23 de julho de 2024

Encontro no Sertão Central deve reunir cerca de 2 mil produtores neste sábado (6)

O encontro é realizado pela Federação da Agricultura e Pecuária do Ceará (Faec)
Presidente da Faec, Amílcar Silveira. Foto: Divulgação

Compartilhar:

Produtores de todo o Ceará devem se reunir neste sábado, 6, em Quixeramobim, no Sertão Central, para debater as principais demandas do setor produtivo cearense. O encontro é realizado pela Federação da Agricultura e Pecuária do Ceará (Faec). Este será o maior evento com produtores já realizado pela federação.

A expectativa é que até 2 mil pessoas participem do evento, que discutirá temas como Projeto São Francisco de Integração de Bacias; Gerenciamento dos Perímetros de Irrigação administrados pelo Dnocs; Preço da energia para estabelecimentos rurais; Segurança no Campo; Condição das estradas que cortam os polos agrícolas, dentre outros. Até a tarde desta quinta-feira, 4, estavam inscritos cerca de 1.500 agropecuaristas da região.  

O presidente da Faec, Amílcar Silveira, destaca que a iniciativa servirá para que o produtor possa se posicionar sobre demandas e gargalos do setor agropecuário. “Nossa intenção é ouvir e promover a união de todos os produtores rurais do Ceará em torno de nossas causas comuns. Somos muitos, mas precisamos de ser fortes”, aponta Amílcar Silveira. Conforme a Faec, o encontro de Quixeramobim será o primeiro de uma série de eventos que a Federação pretende promover nas demais regiões do Estado.

IMPORTÂNCIA REGIONAL

Os municípios do Sertão Central têm como principal atividade econômica a bovinocultura leiteira e concentra a maior bacia produtora de leite do Ceará. Segundo a Faec, o Estado pode, liderado pela região, dobrar a produção leiteira até 2027, passando do atual 1 bilhão de litros produzidos ao ano para 2 bilhões. Entre os gargalos a serem enfrentados, a instituição aponta que metade do leite consumido em Fortaleza não é produzido no Ceará, por exemplo, o que mostra que o Estado tem um mercado com potencial de crescimento.

Entre as iniciativas construídas para alavancar essa produção está o Programa Nosso Leite, que oferece, entre outras coisas, consultoria em gestão da propriedade rural, reprodução e sanidade do rebanho, além de cursos de capacitação aos produtores beneficiados. O programa tem o apoio do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e da Companhia Betânia de Leite

Em março, o OPINIÃO CE mostrou que o município de Senador Pompeu produzia, em 2017, uma média de 19 mil litros de leite ao dia. Atualmente, após uma série de ações de incentivo à formação e aprimoramento junto aos profissionais da bovinocultura que atuam no Município, esse número saltou para 96 mil litros diários, um incremento de 405% na produção, no intervalo. A evolução, somada a melhorias de infraestrutura, garante o surgimento de uma ‘nova classe média rural’ na cidade.

Os dados foram repassados com exclusividade ao OPINIÃO CE pelo prefeito de Senador Pompeu, Maurício Pinheiro. O Município tem cerca de 40 produtores inseridos no Programa Nosso Leite, conseguindo gerar, individualmente, mais de 5,3 mil litros de leite ao mês. Entre 2017 e 2022, um total de 240 produtores foram beneficiados. “Fizemos um balanço do avanço do Programa no Município. Estamos criando uma nova classe média rural em Senador Pompeu”, comemorou Maurício Pinheiro, na oportunidade.

SERVIÇO

Encontro de Produtores Rurais do Sertão Central

  • Hora: 8h
  • Local: Quixeramobim, no Ginásio CSU.

[ Mais notícias ]