Voltar ao topo

17 de julho de 2024

Em volta do público geral, Ceará encara a Chapecoense mirando G4 da Série B

A liberação do público foi definida nesta semana pelo presidente do Superior Tribunal de Justiça Desportiva do Futebol (STJD), José Perdiz de Jesus.
Foto: Felipe Santos/cearasc.com

Compartilhar:

O Ceará encara, nesta sexta-feira, 2, às 19h, a Chapecoense, pela 10ª rodada da competição nacional. Ocupando atualmente o meio da tabela, o Vozão precisa da vitória para se aproximar do G4. Caso vença, o Ceará chega aos 12 pontos, apenas um atrás da equipe que abre a zona de classificação – o Criciúma, com 13 pontos. A partida também marca a volta geral do público na Arena Castelão após o Ceará ser punido, ainda em 2022, e a comemoração de 109 anos do Alvinegro.

O Ceará nunca perdeu para a Chape jogando como mandante, tendo quase 90% de aproveitamento. São 5 jogos, com 4 vitórias alvinegras e 1 empate. No geral do confronto, são 10 partidas, com 5 vitórias do Ceará, 3 empates e 2 vitórias da Chapecoense.

A liberação do público foi definida nesta semana pelo presidente do Superior Tribunal de Justiça Desportiva do Futebol (STJD), José Perdiz de Jesus. O Tribunal acatou pedido do departamento jurídico do Alvinegro, que solicitou conversão total do restante da pena, que permitia apenas crianças, mulheres e PCDs nos dois próximos jogos do Ceará em casa. Na última rodada, em derrota para o Novorizontino por 3 a 0, mais de 37 mil pessoas acompanharam a partida.

“Essa é uma vitória [liberação do público] para contemplar toda a Nação Alvinegra com o aniversário do Clube de 109 anos que será nessa sexta-feira”, celebrou o Dr. Fred Bandeira, diretor jurídico do Vozão.

Ainda conforme a decisão, o Ceará doará R$ 30 mil a seis instituições sociais escolhidas pelo Tribunal. A troca de ingressos (por produtos de higiene pessoal para idoso) de mulheres, crianças e pessoas com deficiência continua em todas as Lojas Vozão. Segundo Dr. Ranieri Mena, gerente jurídico do Ceará, desde o início, o Clube havia sido duplamente punido. Pelo fato da evacuação na partida contra o Cuiabá, no Brasileirão Série A do último ano, o Ceará cumpria pena de mando de jogo sem torcida em casa por oito jogos, e também fora de casa.

“Nosso pedido foi acolhido hoje pelo Tribunal. Pedimos que considerasse a nossa pena cumprida, já que, desde que fomos apenados na Série A do ano passado, somando jogos dentro e fora, somamos 13 jogos em competições nacionais sob essa dupla punição. O Tribunal entendeu que realmente a gente já cumpriu essa pena e que bastaria as doações para a liberação da torcida”, explicou Mena.

DÚVIDAS

Para a partida, o técnico Eduardo Barroca não contará com a defesa titular. Na véspera do embate, apenas dois zagueiros têm condições garantidas de jogo: David Ricardo e Léo Santos. Tiago Pagnussat, que trata um estiramento na panturrilha direita, também está suspenso pelo STJD. Já o zagueiro Gabriel Lacerda, que vinha sendo titular, completou a série de cartões amarelos e não poderá jogar, enquanto Luiz Otávio é dúvida após deixar o gramado da partida contra o Novorizontino com dores na coxa.

ARBITRAGEM

O sul-mato-grossense Paulo Henrique de Melo Salmazio, de 32 anos, será o árbitro principal da partida nesta sexta-feira, 2. Nas assistências, o confronto terá Eduardo Gonçalves da Cruz e Leandro dos Santos Ruberdo, ambos do Mato Grosso do Sul. O quarto árbitro será o cearense Léo Simão Holanda. Na temporada de 2023, o juiz apitou em quatro partidas. Ao todo, 21 cartões amarelos foram apresentados e duas expulsões pelo cartão vermelho direto foram processadas pelo árbitro.

O confronto desta sexta-feira será a segunda apresentação do Vozão apitada por Paulo Henrique. A última vez foi na temporada de 2016, pela quarta rodada do Campeonato Brasileiro, no confronto diante do Avaí. No duelo, a operação do árbitro de vídeo será o potiguar Caio Max Vieira. O assistente do VAR será Flávio Gomes Barroca, também do Rio Grande do Norte. Enquanto, o carioca Hilton Moutinho Rodrigues terá a função de Observador do VAR.

[ Mais notícias ]