Voltar ao topo

28 de maio de 2024

Elmano diz que governadores do Nordeste passaram quatro anos sem serem recebidos por Bolsonaro

A fala foi feita durante assinatura do Sertão Vivo, nesta quarta-feira (15)
Foto: Governo do Ceará/Divulgação

Compartilhar:

Para o governador cearense Elmano de Freitas (PT), a popularidade do presidente Lula (PT), que chega aos 67% das intenções de votos para a reeleição, é o reflexo do apoio à região nordestina. O governador ressaltou o papel do presidente Lula ao liberar recursos para os nove estados e municípios do Nordeste e financiamento para a Banda Larga 5G na região.

Em seu pronunciamento, na solenidade onde recebeu a equipe que cuida da questão Climática em Comunidades Rurais no Nordeste, batizada de “Sertão Vivo”, no Palácio da Abolição, nesta quarta-feira (15), Elmano disparou contra Bolsonaro. “Durante quatro anos nenhum governador do Nordeste foi recebido no Palacio do Planalto”, pontuou, ressaltando as presenças do presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Aloízio Mercadante, da diretora socioambiental da instituição, Tereza Campello, e Paulo Câmara, presidente do BNB, que participam do lançamento.

O Ceará será contemplado com R$ 251,6 milhões do projeto.

 

Elmano também fez referência à ampliação da banda larga no Ceará, projeto lançado pelo Governo Federal no Estado nesta terça-feira (14). Com isso, Fortaleza deve se tornar, até julho, a primeira capital integralmente atendida com banda larga. Os municípios cearenses serão contemplados com o programa federal Periferias Conectadas, que visa expandir a Banda Larga 5G para 168 comunidades na Grande Fortaleza, beneficiando mais de 200 mil pessoas. A expansão da Banda Larga para Fortaleza e RMF tem um financiamento aprovado pelo BNDES de R$ 146,1 milhões, por meio do Programa BNDES FUST, o Fundo de Universalização dos Serviços de Telecomunicações (FUST), voltado à universalização de acesso à banda larga 5G em periferias e favelas. Criado há 20 anos, o projeto da Brisanet para as periferias é a primeira operação do fundo.

SERTÃO VIVO

O Sertão Vivo é organizado emtrês componentes: financiamento de sistemas produtivos resilientes ao clima (CRPS); financiamento de acesso à água para produção; e gestão do conhecimento e ampliação de escala. Lançada em outubro do ano passado pelo Governo Federal, a política tem o objetivo de reduzir a mudança climática, fortalecer a agricultura familiar, aumentar a produtividade e combater a fome no Nordeste. O investimento total do Governo Federal é de R$ 1,75 bilhão, com os maiores beneficiados sendo os estados da Bahia e de Pernambuco, com R$ 299 milhões cada.

Rodrigo Rodrigues

[ Mais notícias ]