Voltar ao topo

7 de dezembro de 2023

Rádio opinião

Deputada cearense apresenta requerimento pendindo convocação do ministro da Educação

Na justificativa do requerimento, Luizianne Lins afirma que a Pasta passa por dificuldades, com verbas "praticamente congeladas desde 2015".
Foto: Reprodução/Luizianne Lins

Compartilhar:

A deputada federal cearense Luizianne Lins (PT) apresentou à Presidência da Câmara Federal um requerimento em que solicita a convocação do ministro da Educação, Milton Ribeiro, para explicar aos deputados e deputadas o áudio em que afirma priorizar verbas para amigos de um pastor a pedido do presidente Jair Bolsonaro (PL). O áudio em questão foi obtido pelo Jornal Folha de S.Paulo e divulgado nesta terça-feira (22). Nomes da oposição defenderam a imediata exoneração do titular.

Na justificativa do requerimento, Luizianne Lins afirma que a Pasta passa por dificuldades, com verbas “praticamente congeladas desde 2015”. A petista critica, ainda, a inércia na execução de “grandes políticas de planejamento”. Segundo a deputada, se confirmada a autenticidade, o áudio fere princípios democráticos. “O mais grave é a afirmação de que este foi um pedido especial do presidente da República, fato que agride a ética, a Constituição e demonstra o caráter fisiológico do governo Bolsonaro”, frisou Luizianne.

Áudio

O áudio ao qual a deputada cearense se refere foi supostamente gravado em uma conversa com a presença do ministro da Educação Milton Ribeiro e dirigentes municipais. No diálogo, o titular admite priorizar o atendimento a prefeitos que chegam ao ministério por meio dos pastores Gilmar Santos e Arilton Moura. Ribeiro diz, ainda, seguir as ordens do presidente Jair Bolsonaro (PL). “Foi um pedido especial que o presidente da República fez para mim sobre a questão do (pastor) Gilmar (Santos)”, diz.

“A minha prioridade é atender primeiro os municípios que mais precisam e, em segundo, atender a todos os que são amigos do pastor Gilmar”, afirma.

[ Mais notícias ]