Voltar ao topo

18 de julho de 2024

Dia das Mães deve movimentar R$ 353 milhões no comércio de Fortaleza

Realizado pelo IPDC, da Fecomércio Ceará, o estudo mostra que 57,7% dos consumidores irão às compras na data
Foto: Divulgação/Fecomércio Ceará

Compartilhar:

A Pesquisa sobre o Potencial de Consumo do Fortalezense para o Dia das Mães, realizada pelo Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento do Ceará (IPDC), da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Ceará (Fecomércio Ceará), mostra que 57,7% dos consumidores irão às compras na data. De acordo com a pesquisa, a data tem um potencial de faturamento de R$ 353 milhões no comércio varejista de Fortaleza, somente com a aquisição de itens para presentes.

O faturamento projetado está 2,0% acima do valor de 2022, mesmo com o percentual de consumidores dispostos a comprar abaixo do verificado no ano passado (59,6%), consolidando esta data comemorativa como a segunda mais importante para o comércio varejista pelo potencial de consumo.

A PESQUISA

Cabe destacar que uma parcela expressiva dos consumidores entrevistados (60,2%) pretende comemorar a data, trazendo impacto significativo para o setor de serviços, principalmente em restaurantes, com intenção do uso do serviço de refeição fora do domicílio (11,5%). Além disso, os entrevistados também mostraram interesse em viagens (2,9%), em barracas de praia e clubes (2,8%) e em passeio em shopping center (2,1%).

PRETENSÃO DE COMPRAS E FORMA DE PAGAMENTO

O perfil dos consumidores que respondeu positivamente sobre a intenção de compra mostra predomínio dos consumidores do sexo masculino (60,8% de resposta positiva), do grupo com idade até 20 anos (72,4%) e do estrato com renda média mensal entre cinco e dez salários-mínimos (69,4%).

Em média, o consumidor pretende gastar R$ 347 com as compras de presentes, com uma média de dois presentes por consumidor. O potencial de consumo é maior no grupo dos consumidores do sexo masculino (com gasto médio total de R$ 401), do estrato com idade acima de 36 anos (R$ 377) e com renda média mensal familiar acima de dez salários-mínimos (R$ 706).

Na forma de pagamento há o predomínio da intenção de pagamento à vista, com dinheiro, PIX ou cartão de débito (53,9%), seguido do uso do cartão de crédito (46,1%). Apesar de a maioria dos consumidores não possuir data específica para as compras (45,5%), parcela expressiva da movimentação poderá ser observada nos últimos dias da semana, como sábado (33,4%), sexta-feira (9,8%) e domingo (6,1%). 

INTENÇÃO DE COMPRA

A intenção de compra se concentra nos chamados bens de consumo semiduráveis, com destaque para os produtos de perfumaria e itens de vestuário, como pode ser visto a seguir: Perfumaria e cosméticos (38,4% de intenção de consumo); itens de vestuário e acessórios (37,0%); sapatos, cintos e bolsas (12,1%); e Joias e bijuterias (7,8%).

LOCAIS DE COMPRA

Quanto aos locais de compra, os Shopping Centers foram os mais citados, com 39,9% de resposta, seguido das Lojas de Rua (26,3%), Centros Comerciais (19,4%) e dos Supermercados e Hipermercados (9,8%). O comércio eletrônico foi citado por 6,3% dos entrevistados, com procura por artigos de vestuário, eletrodomésticos, calçados, livros e passagens aéreas.

[ Mais notícias ]