Voltar ao topo

24 de julho de 2024

Crescimento do PIB do Ceará é maior que o nacional

Compartilhar:

Das quatro atividades do setor Industrial, melhor desempenho ficou como segmento de Eletricidade, Gás e Água, com 29,32%, seguido pelo da Construção Civil, com 15,06%

Priscila Baima
priscila.baima@opiniaoce.com.br

Número foi divulgado nesta terça, 22, pelo Ipece e reflete a cadeia de produtos e serviços (Foto: Natinho Rodrigues)

Impulsionado pelos segmentos Indústria e Serviços, o Produto Interno Bruto (PIB) do Ceará fechou com crescimento de 6,63% em 2021, em relação a igual período de 2020.

Das quatro atividades do setor Industrial (13,35% em 2021), o melhor desempenho ficou como segmento de Eletricidade, Gás e Água, com 29,32%, seguido pelo da Construção Civil, com 15,06%.

No segmento Serviços, o Estado apresentou crescimento de 5,96% em 2021. O resultado do PIB cearense superou o nacional, que ficou em 4,6%. Os dados foram divulgados pelo Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (Ipece) nesta terça-feira, 22, por meio do trabalho “PIB Trimestral do Ceará – 4º Trimestre e ano de 2021”.

Outras atividades do setor Industrial como Transformação (6,60%) e Extrativa Mineral (-21,08%) também foram registradas pelo lpece. Já no segmento Serviços, que apresentou crescimento acima dos 5% em 2021, dos seis setores/atividades, o de Transporte registrou maior índice, com 10,80%, seguido por Comércio, com 8,59%, Intermediação financeira, com 6,73% e Administração Pública com 5,30%. Outros Serviços, com -0,25%, e Alojamento e alimentação, com -5%.

Já a Agropecuária teve uma queda de 4,71% no Ceará no ano de 2021, enquanto que no Brasil houve uma queda de 0,2% em relação ao mesmo período do ano anterior. Para 2022, segundo o levantamento, o PIB do Ceará é de 1,25%, superior ao projetado para o Brasil, de 0,5%.

“Isso mostra que estamos no caminho certo. Sei que os desafios são enormes, mas queremos trabalhar cada vez mais para gerar empregos para as pessoas e o estado possa crescer”, disse o governador Camilo Santana PT), em live nas redes sociais. Em relação ao terceiro trimestre de 2021, o desempenho estadual apresentou declínio, de -0,03%, enquanto a do Brasil atingiu 0,5%.

PIB E 1º ANO DE PANDEMIA
Em relação à 2020, primeiro ano da pandemia, o PIB cearense encerrou com queda de 3,56%, considerado a pior retração da economia cearense desde 2016, quando o PIB recuou 4,08%. Ainda assim, o resultado foi levemente melhor que o apresentado pelo Brasil (queda de 4,1%). Em valores correntes, o PIB do Ceará em 2020 foi de R$ 168,2 bilhões.

Naquele ano, a indústria foi o setor com as maiores perdas, com retração de 7,11% no Ceará. Dentro desse segmento, a atividade da construção civil foi a única a se manter positiva em 0,63% sob influência do baixo patamar da taxa básica de juros, a Selic, que movimentou o mercado imobiliário. O PIB é um indicador que mostra a tendência do desempenho da economia cearense no curto prazo.

Além do Ceará, mais sete estados brasileiros realizam o cálculo de sua economia trimestralmente: Bahia, Espírito Santo, Goiás, Minas Gerais, Pernambuco, Rio Grande do Sul e São Paulo, que utilizam a mesma ponderação das Contas Regionais.

O PIB é calculado com base nos resultados dos três setores – Agropecuária, Indústria e Serviços – e desagregados por suas atividades econômicas. É importante ressaltar que, como indica somente uma tendência de crescimento ou arrefecimento da economia, suas informações e resultados são preliminares e sujeitos a retificações, quando forem calculadas as Contas Regionais definitivas, em conjunto com o Instituto Brasileiro de Geografia Estatística (IBGE) e as 27 unidades da federação.

 

[ Mais notícias ]