Voltar ao topo

17 de julho de 2024

CPI na AL-CE ouve vereador Sargento Reginauro nesta terça-feira, 12

Este será o segundo depoimento colhida pela CPI.
Foto: Máximo Moura/AL-CE

Compartilhar:

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) das Associações Militares, que ficou conhecida como ‘CPI do Motim’ colhe, nesta terça-feira, às 14h30, o depoimento do vereador de Fortaleza, Sargento Reginauro (União Brasil). A ida de Reginauro estava prevista para a última quarta-feira, 6, mas foi adiada após pedido de mais tempo do relator da Comissão Parlamentar, deputado Elmano Freitas (PT), para avaliar as documentações enviadas ao grupo de trabalho. Reginauro será ouvido na condição de testemunha e ex-presidente da Associação dos Profissionais de Segurança (APS) do Ceará.

Este é o segundo depoimento colhida pela CPI. Na última semana, foi ouvido o atual presidente da APS, o policial Cleyber Araújo. Para o relator Elmano Freitas, há indícios de ilícitos na prática da Associação Militar, que teria, segundo o petista, participado do motim da PM, em 2020, o que é considerado crime na legislação militar. Tanto Reginauro como Cleyber negam as acusações.

Leia também:

CPI

A CPI foi instaurada ainda em 2021 para investigar se houve destinação irregular de recursos recebidos por associações ligadas à Polícia Militar e ao Corpo de Bombeiros durante motins ocorridos em 2012 e 2020, no Ceará. A Comissão voltou a funcionar neste ano, após pausa durante o recesso parlamentar. Na nova etapa, os deputados começaram a ouvir os depoentes a partir das informações coletadas de documentos e arquivos de áudio e vídeo. Entre os ouvidos estão policiais, bombeiros e funcionários de associações. Novos nomes serão anunciados, porém, a presença não é obrigatória, inicialmente.

“Essa nova fase será para ouvir os depoentes a partir das informações que a CPI já colheu”, afirmou o presidente da Comissão, deputado Salmito Filho (PDT), em entrevista recente ao OPINIÃO CE. Em declarações anteriores, o presidente explicou que serão enviados, primeiramente, convites. Caso estes não compareçam, poderão ser convocados.

[ Mais notícias ]