Voltar ao topo

17 de julho de 2024

CPI das Associações Militares ouve policial militar nesta terça-feira, 19

Esta será a terceira oitiva da Comissão Parlamentar.
Foto: Paulo Rocha/AL-CE

Compartilhar:

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Associações Militares, na Assembleia Legislativa do Ceará, recebe, nesta terça-feira, 19, o policial militar Rêmulo Silva de Oliveira. O depoimento está marcado para às 14h30, no Complexo de Comissões Técnicas da Casa, e atende requerimento do deputado estadual Elmano Freitas (PT), relator da CPI.

Esta será a terceira oitiva da Comissão Parlamentar. Na última semana, os deputados estaduais ouviram o vereador Sargento Reginauro (União Brasil), que presidiu a Associação dos Profissionais da Segurança (APS) em 2020. O parlamentar rebateu colocações feitas pela CPI e, em seguida, afirmou que iria entrar com ação para tentar evitar que o inquérito tivesse continuidade. O vereador afirma que o objetivo das investigações é desgastar o grupo político liderado pelo deputado federal e pré-candidato ao Governo do Estado, Capitão Wagner (UB).

Antes de Reginauro, foi ouvido o atual presidente da APS, Cleyber Araújo.

CPI

A Comissão Parlamentar foi instalada em agosto de 2021 para investigar a participação das associações militares na paralisação de parte da PM em 2020 e em 2012, no Ceará. A prática de motim é considerada crime na legislação militar. Uma das linhas de investigação dos deputados é se cheques sacados pela APS dias antes da paralisação da PM, em 2020, têm relação com o movimento.

A comissão é composta pelos deputados Salmito Filho (PDT), presidente do colegiado; Elmano Freitas (PT), relator da CPI, além do vice-presidente, Queiroz Filho (PDT), e dos membros titulares Augusta Brito (PCdoB), Soldado Noelio (Pros), Romeu Aldigueri (PDT), Nizo Costa (PT), Davi de Raimundão (MDB) e Marcos Sobreira (PDT).

[ Mais notícias ]