Voltar ao topo

21 de julho de 2024

Conta de luz pode ficar até 20% mais barata a partir deste sábado, 16; entenda

A cobrança extra na conta de luz por conta de escassez hídrica se encerra neste sábado.
Foto: Itaipu/Governo Federal

Compartilhar:

A cobrança extra na conta de luz por conta de escassez hídrica se encerra neste sábado, 16, podendo deixar a conta de energia mais barata no bolso dos brasileiros. A taxa correspondia a R$ 14,20 a cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos. A medida estava em vigor desde setembro de 2021 e, agora, os brasileiros voltam a usar a bandeira tarifária verde. Conforme estimativa do Governo Federal, a energia pode ficar até 20% mais barata, situação possível graças à melhora hídrica de reservatórios estratégicos e dispensa do uso de termelétricas. A informação foi anunciada pelo presidente Jair Bolsonaro (PL) na quarta-feira, 6.

“O fim da bandeira Escassez Hídrica, no final do mês de abril, já era uma expectativa do Governo Federal, que, com a medida anunciada pelo Presidente Jair Bolsonaro, antecipou a redução em 15 dias. Dessa forma, a conta de luz do cidadão brasileiro terá redução de cerca de 20% no próximo mês“, destacou nota do Governo Federal.

Ainda conforme o informe, apenas os consumidores beneficiados com a Tarifa Social de Energia Elétrica seguem isentos da bandeira Escassez Hídrica e pagam a bandeira tarifária divulgada mensalmente pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). Moradores de áreas não conectadas ao Sistema Interligado Nacional, como é o caso do estado de Roraima, também não pagam bandeira tarifária. A bandeira Escassez Hídrica foi criada ainda em 2021 para cobrir os custos de geração, transmissão e distribuição de energia durante o período de seca, quando é preciso acionar as termelétricas, que custam um valor mais elevado.

Valores por bandeira:

  • Bandeira verde: condições favoráveis de geração de energia. A tarifa não sofre nenhum acréscimo;
  • Bandeira amarela: condições de geração menos favoráveis. A tarifa sofre acréscimo de R$ 0,01874 para cada quilowatt-hora (kWh) consumido;
  • Bandeira vermelha – Patamar 1: condições mais custosas de geração. A tarifa sofre acréscimo de R$ 0,03971 para cada kWh consumido.
  • Bandeira vermelha – Patamar 2: condições ainda mais custosas de geração. A tarifa sofre acréscimo de R$ 0,09492 para cada kWh consumido.

Com a bandeira Escassez Hídrica a tarifa de energia sofre um acréscimo no valor de R$ 14,20 a cada 100 kWh consumidos. O seu fim representa mais economia para o cidadão e confirma o compromisso do Governo Federal com a eficiência do abastecimento de energia, priorizando a qualidade e menor custo para os brasileiros.

[ Mais notícias ]