Voltar ao topo

21 de julho de 2024

Conselho de Ética arquiva processo contra Ronivaldo Maia

CMFOR

Compartilhar:

O Conselho de Ética e Decoro Parlamentar resolveu, nesta terça-feira, 12, arquivar o processo de cassação contra o vereador Ronivaldo Maia (PT), acusado de tentativa de feminicídio. Na reunião desta data, o colegiado analisou o parecer do relator Dr. Luciano Girão (PP) sobre o caso, que recomendou o não seguimento do pedido.

Com isso, pelo menos na esfera administrativa da Câmara Municipal de Fortaleza (CMFOR), o parlamentar não corre risco, no momento, de perda de mandato. O único voto contrário ao arquivamento da processo foi de Cláudia Gomes (PSDB), única mulher presente no colegiado.

Ronivaldo deve retornar às atividades legislativas nesta semana. Ele estava de licença até o último dia 2, mas prolongou o afastamento com atestado médico de piora no quadro de diabetes.

Confira como votaram os membros do Conselho de Ética:

  • Prof. Enilson (Cidadania): seguiu o relator (arquivamento)
  • Luciano Girão (PP): segue o parecer (arquivamento)
  • Didi Mangueira (PDT): segue o parecer (arquivamento)
  • Cláudia Gomes (PSDB): contra o relator (prosseguimento)
  • Julio Brizzi (PSDB): não presente
  • Danilo Lopes (Avante), presidente do conselho: segue o relator (arquivamento)

Ronivaldo aceita decisão

Em nota desta terça, o vereador Ronivaldo diz” que “reconhece e aceita a decisão da comissão” e “reafirma que não praticou tentativa de feminicídio e está certo que o desenrolar do processo judicial confirmará sua inocência desta acusação”.

“Ronivaldo não abusou de prerrogativas asseguradas como vereador nem se valeu do mandato para praticar qualquer conduta em nome do Poder Legislativo Municipal para buscar vantagens ilícitas ou imorais”, completa.

[ Mais notícias ]