Voltar ao topo

25 de julho de 2024

Com alta de 4,4%, Ceará registra maior avanço econômico do Nordeste, aponta Banco Central

O balanço, divulgado nesta quarta-feira (12), ainda mostra um crescimento superior ao da média nacional (1%)
Centro de Fortaleza. Foto: Natinho Rodrigues

Compartilhar:

Com um crescimento de 4,4% no primeiro trimestre, o Ceará está liderando o crescimento econômico do Nordeste. Os dados são do índice de atividade IBCR-NE, medido pelo Banco Central do Brasil (Bacen) e divulgado nesta quarta-feira (12). A pesquisa ainda mostra que o crescimento do Estado foi maior que o da região, que registrou incremento de 3,2% no mesmo período – melhor indicativo do avanço da região Nordeste desde 2015 -, e significativamente maior que o do Brasil (1%).

“A economia do Ceará registrou o maior avanço do Nordeste no primeiro trimestre de 2024. A liderança do Ceará nesse crescimento econômico regional representa mais emprego e renda para nossa população. É mais oportunidade de trabalho para os cearenses”, enfatizou o governador Elmano de Freitas (PT).

Elmano ainda destacou a parceria com o Banco do Nordeste, que tem estimulado crédito para empresas, como um dos motivos para o avanço. “Esse resultado positivo é fruto da política de incentivos fiscais adotada em nosso estado. [Além disso] Em parceria com o Banco do Nordeste, temos também trabalhado para ampliar o acesso dos cearenses às linhas de crédito para promover o desenvolvimento das empresas”, completou.

O secretário da Fazenda, Fabrízio Gomes, descreveu o resultado como um “importante indicador”, pois trata-se da “consolidação de políticas econômicas” estaduais. “É um importante indicador, um índice do Banco Central, que é uma prévia do PIB, mostrando excelentes resultados para o Estado do Ceará. O Ceará cresceu, no primeiro quadrimestre de 2024, 4,4%. Número maior do que o Brasil e do que o Nordeste, mostrando a consolidação das políticas econômicas feitas aqui”, pontuou o titular.

Entre essas políticas econômicas citadas está a busca pela instalação de novos segmentos industriais no Ceará. “A Selic – taxa básica de juros – vem baixando, mas, além disso, o Governo do Estado vem buscando atrair cada vez mais novos segmentos. Temos feito incentivos fiscais importantes para que esses novos segmentos venham a se instalar no Ceará. E isso está se consolidando ao longo de 2024, mostrando que o Estado tem feito um excelente trabalho de política fiscal e econômica, trazendo renda e emprego para população”, concluiu Fabrizio.

[ Mais notícias ]