Voltar ao topo

17 de julho de 2024

Cirurgia dos sonhos devolve a visão, o caminhar e o desejo de uma vida mais longa

Compartilhar:

A prefeitura de Quixadá, no Sertão Central, já operou mais de 2.500 pessoas idosas que sofriam com catarata. Elas não enxergavam ou tinham baixa visão. É impressionante ver a felicidade dos pacientes após a cura. Parecem ter renascido para a vida, tamanha felicidade. Voltar a enxergar é como redescobrir o mundo, ver tudo em cores, enxergar rostos queridos, abraçar quem lhe ajuda e renascer para uma nova oportunidade.

Pacientes que sofrearam acidentes – principalmente de moto, veículo comum no interior – também sonham com a recuperação. Os efeitos no corpo são traumáticos. Recuperar juntas, joelhos, crânio, pernas e dedos custa dinheiro e muita dedicação. Os acidentes caseiros e de trabalho também provocam problemas de traumatologia. Corrigir sequelas dos traumas obriga o cidadão sem plano de saúde a aguardar na fila do SUS por uma cirurgia.

A campanha eleitoral em níveis nacional e estadual fez surgir o debate sobre cirurgias eletivas, aquelas marcadas de forma antecipada para corrigir problemas ou sequelas deixadas pela lesão. No Ceará, o governador Elmano de Freitas começou a cumprir uma promessa de campanha: acabar com essa fila onde estão mais de 65 mil cearenses.

O que se espera desse mutirão é a recuperação das pessoas, cirurgias bem feitas para realmente ajudar a quem precisa voltar ao trabalho, a ter uma vida melhor.

A ideia de promover alguns processos cirúrgicos em hospitais municipais é positiva. O Estado vai poder encurtar o tempo e o custo da recuperação.

A saída encontrada para acelerar o ritmo de reduzir as filas surgiu dentro da Assembleia Legislativa, durante debate entre deputados. O governador recebeu a proposta de um parlamentar da oposição, abraçou e está executando. A boa crítica e a boa sugestão mudam o mundo, o Ceará e a vida das pessoas para melhor.

[ Mais notícias ]