Voltar ao topo

17 de julho de 2024

Centrais de saúde do Ceará vão receber novos equipamentos

Compartilhar:

Cidades cearenses do Interior e da RMF, incluindo Fortaleza vão receber 2.306 microcomputadores novos, para melhor equipar todas Unidades Básicas de Saúde do Estado

Redação OPINIÃO CE
redacao@opiniaoce.com.br

Governador Camilo Santana conduziu o anúncio (Foto: Divulgação)

Municípios cearenses do Interior e da Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), onde está incluída a Capital, vão receber 2.306 microcomputadores novos, para melhor equipar todas as Unidades Básicas de Saúde (UBSs) das cinco Regiões de Saúde do Ceará e suas 22 Áreas Descentralizadas, com investimento de mais de R$ 10 milhões.

A iniciativa faz parte de ações da Secretaria de Saúde (Sesa) do Ceará com vistas à agilidade na prestação da assistência em saúde pública.

Os equipamentos vão auxiliar as cidades no desempenho de indicadores das metas de saúde, contribuindo para uma melhor avaliação no atual modelo federal de financiamento da atenção primária, o Previne Brasil, programa cujos repasses financeiros aos municípios são realizados segundo o desempenho nos indicadores, tais quais o cadastramento das famílias e o acompanhamento de programas de saúde pública para grupos prioritários, como gestantes, hipertensos e diabéticos.

Por meio de transmissão ao vivo pelas redes sociais, o governador Camilo Santana, acompanhado da vice-governadora Izolda Cela, do secretário da Saúde do Ceará, Marcos Gadelha, e do presidente da Associação dos Municípios do Estado do Ceará (Aprece), Júnior Castro, detalhou o processo de entrega dos computadores.

“A entrega desses 2.306 computadores faz parte de uma política de modernização, integração e regionalização da Saúde do Ceará. O objetivo é que nós possamos informatizar e disponibilizar todas as informações e histórico dos pacientes atendidos nas unidades básicas de saúde, que são a porta de entrada do Sistema Único de Saúde. O Estado também está trabalhando a conectividade, com o Cinturão Digital, para integrar os dados dos municípios com a Sesa”, explicou o governador.

A informatização dos dados na atenção primária, defende a gestão, possibilita um diagnóstico mais preciso da situação de saúde dos territórios, uma vez que facilita o cadastramento da população dos municípios. A partir da informatização dos dados é possível aprimorar o planejamento de ações de saúde mais voltadas à realidade local e, consequentemente, melhorar o desempenho dos municípios nos principais indicadores de saúde.

Desse modo, esta iniciativa contribui consideravelmente para a melhoria da qualidade de saúde dos cearenses. A iniciativa se relaciona ao Programa Cuidar Melhor, que apresentou na última quarta-feira, 16, os incentivos para os 30 municípios com melhor desempenho nos indicadores de saúde e as 10 práticas mais inovadoras das equipes municipais.

A ação ampliou de 5% para 15% os recursos do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços (ICMS) para a Saúde nos municípios, saltando de R$ 175 milhões para R$ 525 milhões anuais.

[ Mais notícias ]