Voltar ao topo

18 de julho de 2024

Ceará chegou a quase 9 milhões de habitantes em 2022, diz IBGE

Nesta quarta-feira, 28, o IBGE divulgou os primeiros dados do Censo 2022, realizado 12 anos após o último; População do Ceará se aproxima dos 9 milhões, mas crescimento populacional é o oitavo menor do país dentre as UFs
Um dos maiores atrativos da capital cearense é a orla marítima. Foto: Divulgação/ Ministério do Turismo

Compartilhar:

A população do Brasil atingiu a marca de 203.062.512 habitantes. Os dados são do Censo 2022, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgado nesta quarta-feira, 28. O aumento de 12,3 milhões (6,5%) desde o último Censo, de 2010, é o menor crescimento registrado no país desde 1872, quando foi realizado o primeiro levantamento do tipo no Brasil. No Ceará, o crescimento populacional no período foi ainda menor, em 4%, com percentuais anuais em 0,33%

O Ceará é a oitava Unidade Federativa (UF) com a maior população do Brasil e a terceira do Nordeste, com 8.791.688 de habitantes (4,3% do país). O Estado está atrás apenas de de São Paulo, com 44.420.459; Minas Gerais, com 20.538.718; Rio de Janeiro, com 16.054.524; Bahia, com 14.136.417; Paraná, com 11.443.208; Rio Grande do Sul, com 10.880.506; e Pernambuco, com 9.058.155. Os dados, com data de referência no dia 31 de julho de 2022, fazem parte dos primeiros resultados de População e Domicílios do Censo Demográfico 2022.

CEARÁ

Em relação ao crescimento populacional ao ano, o Ceará possui o oitavo menor do Brasil, com 0,33% (8.452.381 no Censo 2010). Com percentuais ainda menores que o do Estado, estão Maranhão, com o,25%; Pernambuco, com 0,24%; Rio Grande do Sul, com 0,14%; Rondônia, com 0,1%; Bahia, com 0,07%; Rio de Janeiro, com 0,03%; e Alagoas, o menor crescimento populacional anual, com 0,02%.

O Ceará aparece com 3.824.577 domicílios, possuindo 3.819.364 (99,8%) domicílios particulares permanentes (construídos a fim de servir exclusivamente para habitação); 1.843 (0,04%) domicílios particulares improvisados (localizado em uma edificação que não tenha dependências destinadas exclusivamente à moradia); e 3.370 (0,08%) domicílios coletivos (instituição ou estabelecimento onde a relação entre as pessoas que nele se encontravam, moradoras ou não, na data de referência, era restrita a normas de subordinação administrativa).

Os domicílios particulares permanentes ocupados – que, na data de referência, estavam ocupados por moradores – representam 3.019.203 do total, e possuem ocupação média de 2,9 moradores. Dos domicílios coletivos, apenas 1.066 (31,63% do total) possuem morador, com outros 2.304 sem moradia.

REGIÕES

A Região Sudeste continua como a mais populosa, com 84.847.187 de habitantes. Em seguida, aparecem as Regiões Nordeste (54.644.582); Sul (29.933.315); Norte (17.349.619); e Centro-Oeste (16.287.809). De acordo com o Censo, o Nordeste possui 26,9% da população do país.

Levando em consideração a comparação entre os Censos de 2010 e 2022, o Centro-Oeste, apesar de possuir a menor população entre as cinco Regiões, é a que apresentou o maior crescimento, com uma taxa média de crescimento populacional em 1,2% ao ano.

“Na composição da taxa de crescimento anual, por região, observamos que o Norte, que mais crescia entre o Censo 1991 e 2000 e entre 2000 e 2010, perde o posto para o Centro-Oeste que, nesta década, ao longo dos últimos 12 anos, registrou crescimento de 23%”, disse o gerente técnico do Censo 2022, Luciano Tavares Duarte, em entrevista para apresentação dos resultados.

DOMICÍLIOS

Além do crescimento populacional, o Censo 2022 mostra que também houve aumento no número de domicílios no país. Em comparação ao censo demográfico de 2010, o crescimento foi de 34%, com 90,7 milhões de domicílios registrados na data de referência. As unidades domiciliares foram classificadas na pesquisa atual em categorias, conforme sua espécie. O critério levou em consideração a situação dos moradores na data de referência da operação. As categorias são: domicílios particulares permanentes ocupados, domicílios de uso ocasional, domicílios vagos, domicílios particulares improvisados ocupados e domicílios coletivos com moradores e sem moradores.

[ Mais notícias ]